Dr. Marcos Britto da Silva - Ortopedia, Traumatologia e Medicina Esportiva: Alcool e Desempenho Atletico

Alcool e Desempenho Atletico

A partir de uma perspectiva fisiológica, duas situações chamam a atenção para o indivíduo que consome álcool.  
Uso Aguda, o álcool pode causar efeitos negativos sobre as habilidades motoras e performance física   
Uso Cronico, o abuso de álcool pode impedir o desempenho físico; indivíduos com diagnóstico de dependência do álcool têm demonstrado diferentes graus de lesão muscular e fraqueza. Nos Estados Unidos, o abuso de álcool é tão prevalente na comunidade atlética quanto na população em geral, a grande maioria dos atletas começa a beber antes do final do ensino médio. 

Esse artigo foi reproduzido em parte na minha entrevista para o

SporTV Repórter - Esporte e Álcool um Jogo Perigoso  de 20 de novembro de 2011




Uso de álcool no atletismo
O uso de álcool por atletas algumas vezes começa no primeiro grau porém os estudantes do sexo masculino do ensino médio são mais propensos a usar álcool regularmente. O consumo de álcool é alto o suficiente para o álcool ter sido nomeado a droga mais consumida no esporte colegial pela NCAA ( Esporte no Colegial) e no desporto profissional e olímpico pela NFL(Futebol) , NBA ( Basquete), e USOC. ( Esportes Olimpicos) 

ÁLCOOL como um nutriente
Cada grama de álcool (etanol) fornece sete kilocalorias. O alcool é quase tão calórico quanto a gordura. A gordura fornece nove kilocalorias e o carboidrato e proteína fornecem  quatro kilocalorias por gramaOutros nutrientes podem estar presentes, dependendo do tipo de bebida. Cerveja, por exemplo, tem sido visto como uma boa fonte de muitos nutrientes e por vezes tem sido utilizado na preparação para provas de resistência ou para repor os nutrientes após competição. Na verdade, um copo de suco de laranja fornece quatro vezes mais potássio e quase três vezes mais carboidratos que uma lata de cerveja!
Performance em indivíduos Alcoolizados (efeito agudo do álcool) Performance Motora - baixa quantidade de álcool (0.02-0.05g/dL) pode resultar em diminuição dos tremores nas mãos, melhor equilíbrio e precisão de arremesso no lançamento no arco e flecha porém provoca diminuição do tempo de reação,(o atleta fica mais lento) e  ocorre uma diminuição da coordenação olho-mão levando a piora na performance final. A quantidade um pouco maior (0,06-0,10 g / dL)  de álcool afeta negativamente todas as habilidades. 
Performances e força em esporte de explosão - O  álcool tem efeito deletério sobre força de preensão, altura do salto e desempenho em corridas de 400 metros e pode resultar em rápida fadiga durante exercícios de alta intensidade. O uso de álcool diminui a força em vários grupos musculares, na resistência muscular e no tempo de execução na corrida de 100 metros rasos. 
Desempenho aeróbico - quantidades baixas ou moderadas de álcool podem prejudicar corridas de 800m  e aumentar o tempo de execução nos 1500 metros. Por causa de sua propriedade diurética, também pode resultar em desidratação, sendo especialmente prejudicial em termos de desempenho e de saúde durante exercícios prolongados em ambientes quentes. Temos vários casos relatados na Literatura de Rabdomiólise  ( inclusive na literatura nacional) 
Desempenho atlético após a eliminação do Álcool (ressaca) O efeito prolongado do álcool, diminui o condicionamento físico. De acordo com a pesquisa atual, o efeito durante uma ressaca leva ao declínio na produção total de trabalho muscular durante o ciclismo de alta intensidade. Além disso, a resistência muscular tem demonstrado sofrer um declínio de longo prazo, estando presente ainda na segunda manhã após a intoxicação alcoólica  ( 48 h após a ingestão a alcool ainda causa efeitos no desempenho do atleta)
Desempenho com uso crônico de álcool O uso crônico de álcool pode ser prejudicial ao desempenho atlético, secundariamente, com muitas das sequelas que podem se desenvolver. O álcool afeta o corpo todo . Esta associado a diversas patologias, incluindo cirrose hepática, úlceras, doenças cardíacas, diabetes, miopatia cronica e miopatias agudas (rabdomiólise), problemas ósseos, e transtornos mentais.  
As seguintes implicações são de interesse do indivíduo atlético. O uso de álcool pode resultar em:  
Deficiências nutricionais devido a alterações na ingestão, piora na digestão, na absorção e no metabolismo desses nutrientes levando a uma síndrome carencial.
Miopatia (lesão muscular, emagrecimento e fraqueza) podem ocorrer em vários músculos, incluindo o coração, muitas vezes agravada por neuropatia alcoólica. Além disso, o ambiente hormonal pode mudar, tornando-o menos propício para aumentar a massa e a força muscular  

Uso de Alcool por adolescentes no Brasil
Estudo  realizado pelo CEBRID – Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicoativas sobre o uso indevido de drogas por estudantes (n = 2.730) dos antigos 1º e 2º graus em 10 capitais brasileiras  revelou percentual altíssimo de adolescentes que já haviam feito uso de álcool na  vida: 74,1%. Quanto a uso freqüente, e para a mesma amostra, chegamos a 14,7%. Ficou constatado que 19,5% dos estudantes faltaram à escola, após beber, e que 11,5% brigaram, sob o efeito do álcool.

APLICAÇÕES PRÁTICAS
1- Atletas podem consumir álcool para melhorar a função psicológica, mas a função psicomotora é a que mais deteriorará. 
O álcool pode melhorar a autoconfiança, porém deteriora a performance psicomotora.
2-  A ingestão de álcool não exerce influências benéficas como fonte de energia no exercício. O glicogênio muscular em repouso é significantemente diminuído após consumo de álcool. 
* Pré-evento: Evite o álcool mesmo em ambiente social por 72 horas
* Pós-exercício: reidratar primeiro e consumir alimentos para retardar a absorção de álcool. (evite jogar bola e entrar na cerveja direto, primeiro reidrate (isotónicos) e como alguma coisa) * Evite beber e praticar esportes simuntaneamente, não nade sob o efeito de álcool.
Os efeitos do álcool dependem da quantidade consumida, do contexto ambiental e sobretudo do indivíduo. O consumo diário de até 120ml de vinho pode ter um efeito protetor sobre o sistema cardiovascular. Uma taça de vinho tinto após a refeição principalmente quando ingerimos carne, lembrar que o vinho pode ser substituído por suco de frutas vermelhas, nesse caso o importantes são os antioxidantes presentes no Vinho e não o álcool, alguns estudos também sugerem que uma ou duas doses de alcool por dia podem ter efeito benéfico na redução do risco de doenças coronarianos (Paradoxo Francês) . No entanto, os indivíduos que bebem estão atrás de outros efeitos do álcool, principalmente o efeito sedativo, como inibidor do sistema nervoso central e fazem uso de mais de duas doses o que pode ser prejudicial para a prática de esportes e também para a saúde em geral. 
Adaptação das orientações do American College of Sports Medicine sobre Alcohol and Athletic Performance

Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Traumatologista e Médico do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
atualizado em 14/09/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ANTES DE POSTAR SEU COMENTÁRIO Leia SOBRE O BLOG

http://www.marcosbritto.com/p/blog-page.html

Somente os seguidores do Blog poderão postar comentários.
Não realizamos consultas pela internet!

Postagens mais lidas na última semana