PRP para tratamento de Pseudartrose

Três pesquisadores Indianos relataram a eficiência de Plasma Rica em Plaquetas no tratamento das transtornos da consolidação óssea durante o Congresso da Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos de 2012 em São Francisco.

Um estudo com pacientes que apresentavam pseudartrose de ossos longos tratados com PRP apresentaram melhora nas taxas de consolidação.

Os autores salientaram "O processo de união de fraturas é caracterizada pelo recrutamento e diferenciação de populações de células osteoblásticas e osteoclásticas, cujas atividades são coordenadas pelas celulas e regulada por um elaborado sistema de fatores de crescimento e citocinas. ""
Os factores de crescimento mais importantes necessários no processo são derivado de plaquetas factor de crescimento (PDGF), fator de crescimento endotelial vascular (VEGF) e transformando do factor de crescimento beta (TGF-β). PDGF libertado a partir dos grânulos alfa são plaquetas, para efeitos de quimiotaxia, angiogénese, e mitogénese. Além disso, PDGF realiza regulação dos factores de crescimento endotelial vascular (VEGF), a angiogénese melhora ainda mais.

RESULTADOS: houve evidências de formação de calos em 55 pacientes até o final de oito semanas. Quarenta desses 55 pacientes apresentavam ponte entre as trabéculas por 12 semanas e os restantes 15 pacientes tiveram a consolidação da fratura após 24 semanas. A fratura não colou em cinco pacientes (duas tíbias, dois fêmures, um raio), após 24 semanas de acompanhamento.

A conclusão do trabalho foi que " A administração de plasma rico em plaquetas no local da pseudartrose melhorou a taxa de consolidação, com uma evidência radiológica definitiva da consolidação da fratura."

Relevância clínica: a injeção de Plasma rico em Plaquetas na pseudartrose de ossos longos pode evitar uma nova cirurgia para enxertia e reduzir o tempo de união.

Esse artigo foi baseado em trabalho apresentado no Congresso da Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos no dia 07 fevereiro de 2012 (São Francisco, Califórnia)

Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedia, Traumatologia e Medicina do Esporte 
Rio de Janeiro, RJ, Brasil 
Atualizado em 07/02/2012

Comentários

  1. oi doutor,e a segunda vez q quebrei o braço,tirei o jesso dia 03/05/2012,e ainda esta um pouco inchado em baixo e quando mexo o pulsso doì.isto e normal???

    ResponderExcluir

Postar um comentário

ANTES DE POSTAR SEU COMENTÁRIO Leia SOBRE O BLOG

http://www.marcosbritto.com/p/blog-page.html

Somente os seguidores do Blog poderão postar comentários.
Não realizamos consultas pela internet!

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Fratura de tíbia - Diafisaria

Cisto de Baker no Joelho

Entorse do Tornozelo

Bula do Addera D3

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),