Dr. Marcos Britto da Silva - Ortopedia, Traumatologia e Medicina Esportiva: 09/01/2013 - 10/01/2013

Desidratação e Calor Riscos para a Saúde

As primeiras respostas do corpo a desidratação são sede e aumento a ingestão de água, em seguida ocorre uma diminuição da produção de urina para tentar conservar a perda de água. A urina irá tornar-se mais concentrado e de cor amarela mais forte. O sangue ficará com maior osmolaridade.

A medida que aumenta o nível de perda de água, maiores são os sintomas. 
- Boca seca
- Os olhos param de produzir lagrimas e os olhos ficam secos
- Ocorre diminuição da produção de Suor
- Cãibras musculares
- Náuseas e vômitos
- Palpitações cardíacas
- Tontura (especialmente quando está de pé - hipotensão postural )
- Fraqueza
- Diminuição da produção de urina

Qual a resposta do coração a desidratação?
O corpo tenta manter o débito cardíaco (a quantidade de sangue que é bombeado pelo coração para o corpo), aumentando a frequência cardíaca - taquicardia.

Como fica o fluxo sanguíneo durante a desidratação?
Se a quantidade de líquido no espaço intra vascular estiver diminuída, o corpo tenta compensar esta redução aumentando a frequência cardíaca e contraindo os vasos sanguíneos para tentar manter a pressão arterial e o fluxo sanguíneo para os órgãos vitais do corpo. ( diminui a fluxo para a pele e aumenta o fluxo para os órgãos internos) 
Na desidratação o corpo desvia o fluxo de sangue para longe da pele para os órgãos internos: cérebro, coração, pulmões, rins e intestinos, levando a pele a sentir-se fria e úmida. Este mecanismo de defesa começa a falhar quando o nível de desidratação aumenta. O calor produz o efeito inverso ao produzir vasodilatação periférica (para aumentar a quantidade de sangue na pele) ocorre diminuição do fluxo sanguíneo central.  

O que ocorre quando um paciente desidratado fica exposto a calor intenso como numa saúna?
Essa compensação (desvio do sangue da pele para os órgãos internos) pode ser prejudicada quando a desidratação ocorre em ambientes muito quentes onde a temperatura corporal aumenta. Para diminuir a temperatura corporal a sangue deve circular pela pele o que diminui ainda mais a quantidade de sangue para os órgãos internos. 
Com uma desidratação grave a confusão mensal e a fraqueza muscular irão ocorrer quando o cérebro e outros órgãos do corpo receberem menos sangue. 
Finalmente o paciente pode entrar em coma, pode surgir falência de órgãos e eventualmente a morte ocorrerá se a desidratação não for tratada e o corpo resfriado. 

Quais são as complicações de desidratação?
Complicações de desidratação pode ocorrer devido própria  desidratação, e / ou devido à doenças subjacente ou situações que provoquem a perda de fluido.

Insuficiência renal
A insuficiência renal é uma ocorrência comum e é muitas vezes reversível, se a desidratação é tratada precocemente. Com a progressão da desidratação, o volume de líquido no organismo diminui e a pressão arterial pode cair. Isso pode diminuir o fluxo sanguíneo para órgãos vitais como os rins que param de funcionar.

Coma 
A Diminuição do suprimento de sangue para o cérebro pode causar confusão e até mesmo coma e a morte.

Choque 
Quando a perda de líquido destrói a capacidade do corpo para compensar o fluxo de sangue e o transporte de oxigênio para os órgãos vitais do corpo tornam-se inadequadas e as celular e as funções dos órgãos podem começar a falhar. Se os vários órgãos começam a funcionar mal, o próprio corpo pode falhar e a morte pode ocorrer.

Esforço físico, desidratação e calor: efeitos musculares.
A tentativa do corpo para refrescar-se pela transpiração pode provocar a desidratação até o ponto de que os músculos podem entrar em espasmo ( cãibras ). Principalmente em pessoas que trabalham em um ambiente quente, na movimentação de objetos ou equipamentos pesados ​e também em atletas, os músculos da perna podem sofrer cãibras durante a corrida).

Hipertermia
Com o aumento da perda de fluidos, os sintomas de exaustão pelo calor podem ocorrer e incluem fraqueza, tontura, náuseas e vômitos. Se os sintomas não são reconhecidos e o paciente não é retirado do ambiente quente, o paciente vai parar de suar, ter uma mudança no estado mental que inclui confusão e coma, a temperatura corporal pode subir a 41 Centígrados. A hipertermia é uma verdadeira emergência médica e o paciente deve receber cuidados médicos imediatos

Distúrbios eletrolíticos 
Na desidratação pode alterar a concentração do sódio, potássio e cloreto. Esses eletrólitos são perdidos  através do suor. Por exemplo, os pacientes com diarreia profusa ou vômitos podem perder quantidades significativas de potássio, causando a fraqueza muscular e distúrbios do ritmo cardíaco. 
Exemplos de sintomas causados ​​por níveis anormais de eletrólitos incluem:
- fraqueza muscular, devido à baixa de potássio, 
- distúrbios do ritmo cardíaco, devido à baixa ou alta de potássio
- convulsões , devido à baixa (hiponatremia) ou aumento do sódio (hipernatremia). 

A velocidade da reidratação
A velocidade da reidratação é importante se a reidratação é feito muito lentamente, o paciente pode permanecer hipotenso e em estado de choque por muito tempo. 
Se isso for feito muito rapidamente, as concentrações de água e eletrólitos no interior das células dos órgãos pode ser afetado negativamente, fazendo com que as células inchem e acabem por morrer.

Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Traumatologista e Médico do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Atualizado em 28/09/2013

Cirurgia do Cotovelo

Quem cuida das patologias do cotovelo?
O médico ortopedista especialista em patologias do Ombro em geral cuida também das patologias do cotovelo e é conhecido com médico ortopedista especialista em ombro e cotovelo.

Quais as patologias mais comuns no ambulatório do especialista em cotovelo?
  • Fraturas do cotovelo ( supracondileana de úmero, olecranio, cabeça de rádio, coronoide, condilos lateral e medial)
  • Luxação do cotovelo
  • Fratura luxação do cotovelo
  • Tríade terrível do cotovelo
  • Instabilidade rotatória do cotovelo
  • Artroscopia de cotovelo
  • Prótese de cabeça de rádio
  • Prótese total de cotovelo
  • Epicondilite lateral e Medial ( Cotovelo de Tenista e Cotovelo do praticante de Golfe )
  • Artrose de cotovelo
  • Síndrome do Interósseo Posterior
  • Artrose do Cotovelo
Como devem ser tratadas as luxações de cotovelo?
A luxação de cotovelo é uma emergência médica, deve ser reduzida ( colocar a articulação no lugar) por um ortopedista, o mais rapidamente possível nos primeiros minutos ou no máximo horas, após a luxação.

O que é a tríade terrível ?
A tríade terrível é uma fratura luxação do cotovelo que provoca fratura da cabeça de rádio, fratura do coronoide e lesão do ligamento colateral medial. Usualmente o cotovelo está totalmente instável e requer o tratamento cirúrgico por um especialista em cotovelo pois mesmo após a síntese costuma permanecer algum grau de instalibilidade. A cirurgia deve reconstruir as estruturas lesadas e permitir que o paciente realize movimentos de flexo extensão no pós operatório pois frequentemente o paciente evolui com algum grau de rigidez articular.

O que é a síndrome do nervo interósseo posterior?
O síndrome do nervo interósseo posterior provoca dor na face lateral do cotovelo e deve ser diferenciada da epicondilite lateral do cotovelo ( Cotovelo de Tenista)

Ombro do Malhador de Academia

O Ombro do levantador de peso, Ombro do malhador, Ombro do halterofilista são nomes populares da osteólise da região distal da clavícula

O que causa a osteólise de clavícula?
O osteólise de clavícula é causada pelo microtrauma repetido provocado pelo excesso de exercícios/peso na região.

Porque ocorre a osteólise de clavícula?
A clavícula é o único osso que liga o membro superior ao restante do corpo, portanto toda a força exercida pelo braço passa obrigatoriamente por essa região. A solicitação excessiva pode levar a falha estrutural e consequente reação de estresse. 

Quando surge o Ombro do halterofitista?
O problema suger quando o ombro é solicitado mecanicamente todos os dias.  Sem  repouso ou intervalo o osso entra em fadiga e surge o edema ósseo, com aumento de vascularização que acaba provocando um reabsorção do osso ( osteólise ).

Ressonância Mostrando Intenso Edema
Área Branca no terço distal da clavícula.
O exame de radiografia era normal.
Qual o aspecto radiográfico do Ombro do Malhador?
Nos casos iniciais a radiografia é normal e o diagnóstico é feito somente com a ressonância. Nos casos crônicos (semanas, meses de dor) a região distal da clavícula desaparece (osteólise) 

Quais os sintomas do osteólise de clavícula?
O principal sintoma é a dor na região. A dor ocasionalmente irradia para a base do pescoço, trapézio, deltóide e braço. Os sintomas são agravados por atividades simples com lavar a axila do outro ombro e melhoram com repouso. Na malhação a dor é tipicamente provocadas por exercícios específicos, tais como supino e push-ups . Dor noturna também é relatada frequentemente principalmente ao mudar de posição e deitar sobre o ombro afetado. 

Os movimentos do ombro são afetados?
Raramente, em geral os movimentos do ombro são normais.

Como é feito o diagnóstico?
O exame clínico sugere o diagnóstico que pode ser confirmado com ressonância magnética e radiografia simples.

Como é feito o tratamento do ombro do levantador de peso?
As atividades que provocam a dor devem ser interrompidas e um ortopedista deve avaliar o paciente para determinar outra medidas terapêuticas.

Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Traumatologista e Médico do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
atualizado em 24/09/2013

Cirurgia de Coluna - Dor Lombar Aguda

Dor Aguda na Região Lombar (Dor nas Costas)

Dor aguda nas costas (Lombalgia) irradiando-se para baixo até a nádega, sem outros problemas  neurológicas geralmente é decorrente de um estiramento agudo de um músculo ou de um ligamento na coluna lombar. Os sintomas podem aparecer após um movimento violento súbito, levantar um peso sem flexionar os joelhos ou por um movimento comparativamente trivial após um período de trabalho pesado, quando os músculos estão fatigados.


Costuma-se dizer que pessoas altas e magras com costas flexíveis e músculos fracos são especialmente propensas a estiramentos agudos nas costas, assim como aquelas em ocupações sedentárias como a medicina, que vivem uma vida sem atividade física durante a semana e acabam se punindo no fim de semana com várias atividades. ( atletas de fim de semana )

Pessoas que ficam sentadas por muito tempo e então precisam carregar coisas pesadas sem um "aquecimento" adequado, por exemplo, motoristas que precisam dirigir mais de uma hora com a coluna flexionada em um veículo submetido a solavancos e então deixam o seu assento para carregar uma carga pesada na parte de trás de um utilitário, também são muito vulneráveis. 
A dor também é muito frequente em barrigudos. Quando a barriga cresce muda o centro de gravidade e sobrecarrega a coluna lombar levando a dor e ao desgaste prematuro das articulações.( artrose )

Como prevenir a Lombalgia ?
O "estiramento muscular" geralmente é o resultado de um levantamento de peso incorreto, e na maioria dos casos pode ser evitada. Trabalhadores que precisarem levantar cargas pesadas, incluindo enfermeiras que levantam os pacientes, devem aprender técnicas de levantamento corretas.  Não faça força com os músculos da coluna lombar!

Quais as técnica de levantamento correta para evitar dor nas costas?
1. Não levantar peso com a coluna flexionada; nesta posição, o peso é projetado em ligamentos tensos e músculos esticados, o que os torna vulneráveis a uma carga adicional. Em vez disso, realize o levantamento com a coluna lombar reta (estendida). 
2. Mantenha o peso a ser levantado o mais próximo do corpo possível. Quanto mais longe o peso estiver do corpo, maior será o esforço necessário para levantá-lo. ( quanto maior o braço de alavanca maior o esforço no pivo que é a coluna.)
3. Levante os objetos usando os músculos dos joelhos, e não das costas. 
4. Torne o trabalho o mais fácil possível. Garanta que exista um bom acesso à carga, se possível dividindo-a em cargas mais leves, mas se ela não puder ser repartida divida o trabalho com duas ou mais pessoas. 

No local de trabalho, o levantamento de peso pode ser realizado mais facilmente com o armazenamento de produtos na altura da cintura, evitando assim a necessidade de um movimento de torção ao levantar ou carregá-lo, ou com o uso de equipamento de elevação e esteiras transportadoras. 

Quais os princípios de tratamento da Lombalgia?
As seguintes medidas constituem o tratamento-padrão para lesões agudas das costas e são confiáveis; repouso, analgésicos e mobilização gradual são os mais importantes: 
1. Repouso. 
2. Analgésicos. 
3. Gelo ou Calor. 
4. Mobilização gradual. 

Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedia, Traumatologia e Medicina do Esporte
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
atualizado em 22/09/2013.

Dicas de Corrida e Aquecimento

PROGRAMA INICIAL DE CORRIDA E AQUECIMENTO.

1. Um bom condicionamento físico é o primeiro passo para reduzir as lesões, para isso é importante criar um programa de treinamento, converse com um professor de educação física ou leia livros a respeito.
2. Usar roupas e os calçados apropriados
3. Conhecer o ambiente onde você irá correr.
4. Planejar um programa de corrida progressivo para evitar distensões e ferimentos.
5. Antes de iniciar a corrida fazer um aquecimento de cinco minutos (que deve elevar sua temperatura corporal em um grau centígrado) a seguir realizar exercícios de alongamento suave,
6. Durante o tempo quente, preferir exercícios pela início da manhã ou ao anoitecer.

POLUIÇÃO
7. Não correr quando os níveis de poluição estiverem elevados.

Qual a melhor HIDRATAÇÃO durante a corrida ?
8. Começar sua corrida com o corpo pré hidratado. Tomar aproximadamente 300 ml de liquido isotônico 10 a 15 minutos antes de iniciar a corrida. ( você pode usar um copo d’água com uma colher de açúcar e uma pitada de sal )
9. Você pode perder entre 180 a 360 ml de líquido a cada 20 minutos de corrida, você deve beber 300 a 400 ml de líquido isotônico a cada 20 a 30 minutos ao longo de sua rota.
10. Pesar-se antes e depois da corrida. Para cada 0,5 kg que você perder, beber aproximadamente 500 ml de líquido isotônico.

CORRIDA EM DIAS ENSOLARADOS
11. Correr na sombra, se possível evitar o sol direto. Se exposto ao sol, aplicar pelo menos protetor solar fator 15.
12. Usar óculos de sol para filtrar raios UVA e UVB.
13. Usar chapéu com viseira para proteger seus olhos e rosto.

CORRIDAS EM LOCAIS ELEVADOS
14. Em alturas elevadas, os corredores devem fazer aclimatação progressiva devido aos baixos níveis do oxigênio,
15. Realizar aumentos lentos na velocidade e na distância. 

Qual o CALÇADO ideal para corridas?
16. Ao selecionar um calçado para corrida, procurar calçados com boa absorção antichoque e uma construção que forneça estabilidade.
17. Não usar calçados apertados, certificar-se de que há uma distancia à frente do primeiro e segundo artelhos para que as passadas fiquem confortáveis.
18. Comprar calçados no fim do dia pois o pé está proporcionalmente maior devido ao edema. 

Podemos sempre usar o mesmo calçado ou temos que substituir o ténis eventualmente?
19. Sessenta por cento da absorção do choque de um calçado são perdidos após 400 a 800 km de uso, assim os corredores que correm até 15 km por semana devem substituir seus calçados a cada 9 a 12 meses. Este tempo pode ser menor em pessoas mais pesadas. Substitua sempre o seu tenis caso ocorra um desgaste assimétrico. Sugiro usar o calçado por no máximo 500 km.

CORRIDAS EM LUGARES FRIOS
20. A roupa excessiva pode produzir muito suor, que faz com que o corpo perca o calor rapidamente e pode aumentar o risco do hipotermia em lugares frios e a desidratação em locais muito quentes.
21. Quando estiver correndo em lugares frios, vestindo várias camadas de roupa. A camada interna deve ser de material que permita a perspiração longe da pele (polipropileno, thermax); a camada média (não necessária para os pés) deve ser usada para isolar e absorver a umidade (algodão); a camada exterior deve proteger do encontro ao vento e da umidade (nylon).
22. Para evitar o congelamento no tempo frio, não ter aberturas na roupa que exponha a pele nua. Usar luvas, não usar chapéu e não cobrir a garganta.
23. A geléia do petróleo pode ser usada em áreas expostas, tais como o nariz. 

CORRIDAS À NOITE
24. Não correr a noite em lugares sem iluminação, lembre-se de usar material reflexivo. 

CUIDADOS E ORIENTAÇÕES EM CASO DE URGÊNCIAS.
25. Correr com um parceiro. Se for correr sozinho, carregar uma identificação, escrever: nome, número de telefone para ligar em caso de urgência, tipo sanguineo e informações médicas (se é portador de diabetes, hipertensão, cardiopatia, quais medicamentos em uso) colocar no interior do tênis ou no bolso.
26. Fale para outras pessoas aonde você irá correr.
27. Permanecer em áreas familiares, longe do tráfego.
28. Ter apito ou o outro equipamento que possa chamar a atenção para usa-lo em uma emergência.
29. Levar um celular ou um cartão telefônico.
30. Sempre que possível, correr em locais sem obstáculos, em terreno plano e com uma superfície razoavelmente macia.
31. Evitar correr em morros ou superfícies muito inclinadas, isso aumenta o stress no tornozelo e no pé.
32. Ao correr em pistas curvas, mudar o sentido da corrida frequentemente, de modo a evitar stress na face lateral do tornozelo que esta mais próximo da parte aberta da curva.

Este texto foi produzido pelo Dr. Marcos Britto da Silva, Médico Ortopedista e contêm informações da U.S.A. Track and Field Association, Road Runners Club of America and American Orthopaedic Society for Sports Medicine

Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Traumatologista e Médico do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
atualizado em 18/09/2013

Ténis de Quadra: Técnica e Fundamentos

FUNDAMENTOS TÉCNICOS DO TÊNIS DE QUADRA

Quais os movimentos básicos do tenis de quadra?
Os movimentos básicos do ténis são o saque (serviço), as jogadas de fundo da quadra de esquerda e direita (do inglês backhand e fore hand, respectivamente), o voleio, o meio voleio, a cortada (smash) e a jogada encobrindo o adversário quando esse sobe à rede (lob). 


Bola de efeito a gira ao tocar a raquete.

Como é feito o contato da raquete de tênis com a bola?
As jogadas de fundo de quadra, apresentam variações quanto ao contato da raquete com a bola durante os golpes. Daí surgem as jogadas com efeito (spin), como o topspin (para cima) e o sidespin, (para o lado) dependendo se o efeito é dado para cima ou para lado da bola, respectivamente. Outra bola com efeito é a que provém de uma jogada de slice (também chamada de efeito underspin), que faz com que a bola tenha uma curva menor após tocar na quadra adversária, o que dificulta a resposta potente do adversário.



Qual a relação do efeito na bola com o  Hand grip ( pegada) da raquete de ténis?
Para que o tenista possa colocar efeito na bola de maneira adequada é muito importante o tipo de empunhadura (grip) que se usa regularmente. Existem dois tipos clássicos: Western grip e Eastern grip. Cada
estilo tem sua variação para dar efeito a bola. 

Qual posição sobrecarregada mais o punho?
Quando o atleta utiliza o tipo Western, a mão se encontra em uma posição cuja supinação é maior ( rodar a mão para cima em posição de suplica) quando comparada ao tipo Eastern). Essa posição Western costuma acarretar maiores danos ao compartimento ulnar do punho Ainda existem outras variações quanto ao tipo de empunhadura (como o estilo Continental e Semicontinental).

O que é o Backhand?
O backhand que é realizado com as duas mãos, movimento utilizado por muitos tenistas atualmente (principalmente para dar maior potência ao golpe). Isto é muito importante de ser lembrado quando pensamos nas lesões do punho do membro superior oposto (direito no canhoto e esquerdo no destro) que se torna mais susceptível a lesões. Porém, de certa maneira, previne as lesões do cotovelo do lado dominante.

Dr. Marcos Britto da Silva 
Ortopedista, Traumatologista e Médico do Esporte
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
atualizado em 26/01/2011

Golfe Lesões músculo-esqueléticas

Muitas pessoas consideram o golfe um esporte de baixo impacto e sem risco para lesões ortopédicas, isso é um mito Há um potencial risco de sofrer lesões graves no cotovelo, coluna, joelho, quadril e punho.

Uma das melhores maneiras para prevenir lesões e alongar os músculos com manobras simples. Antes de começar uma praticar realize um alongamento básico e atire com a mão algumas bolas de golfe no drive.. . Isto não só vai ajudar o seu jogo, mas vai manter você saudável no longo prazo.

Quais as lesões mais frequentes no Golfe? 

Cotovelo do golfista 
Liderando a lista de lesões está o cotovelo do golfista. A melhor maneira de evitar problemas de cotovelo é fortalecer os músculos do antebraço e retardar o swing de forma que haverá menos de choque no braço quando a bola é batida pelo jogador. Para evitar o cotovelo do golfista, sugerimos estes exercícios simples para ajudar a fortalecer os músculos do antebraço.

Aperte uma bola de ténis ou uma bola terapêutica
Apertar uma bola de tênis por períodos de 30 segundos com 10 segundos de descanso, de cinco a trinta minutos diariamente é um exercício simples e eficaz, capaz de fortalecer os músculos do seu antebraço e prevenir lesões no epicondilo medial.

Rolagem do halteres em supinação
Utilize um haltere leve ( 500g ou 1 kg). Mão apoiada na coxa virada para cima. Abaixe o peso até o final de seus dedos, e então rolar o peso de volta em sua palma, seguida pela flexão do pulso para levantar o peso de um ou dois centímetros da mesas. Faça 10 repetições com uma mão, e depois repita com o outra.

Elevação de halteres 
Apoie o punho sobre o joelho segurando um halteres leve, mão virada para baixo. segure seu antebraço com a outra mão e levante o halteres, faça 10 repetições 2 x ao dia. repita com a outra mão.

Alongamento dos músculos do antebraço.
Antes e após o jogo alongue os músculos flexores e extensores do antebraço, segure por 10 segundos, relaxe por 2 segundos e repita até completar 2 minutos, repita com o outro antebraço.

Como evitar a dor lombar no golfe?
Outra queixa comum entre os golfistas é a  dor lombar. A dor lombar pode ser causada por um balanço ruim. A rotação e as tensões do balanço do golfe podem colocar uma pressão considerável sobre a coluna e os músculos para vertebrais levando a dor lombar. Outras causas frequentes são: pouca Flexibilidade, Sarcopenia e conseguente diminuição da força muscular que podem levar a tensões repetidas  na região lombar favorecendo ao surgimento de lesões mais graves.
Aqui estão alguns exercícios simples para ajudar a fortalecer os músculos das costas e prevenir lesões.

Remo 
Simule o movimento de uma remada usando um borracha firmemente amarrada numa porta ou outro objeto. Em pé com os braços para  frente de você, segure o tubo e puxe-o lentamente em direção ao seu peito.Solte lentamente. Faça três séries de 10 repetições, pelo menos três vezes por semana.

Pull Down
Com os tubos de borracha  em torno da dobradiça de uma porta, ajoelhe-se e mantenha o tubo sobre a cabeça. Puxe lentamente em direção ao peito, dobrando os cotovelos, abaixando os braços. Levante o tubo lentamente sobre sua cabeça. Faça três séries de 10 repetições, pelo menos três vezes por semana.

Dr. Marcos Brito da Silva
Ortopedia, Traumatologia e Medicina do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ
atualizado em 26/06/2013

Google+ Followers