Pseudartrose Causas e sintomas

Será que o meu osso irá colar ?

Essa é uma das perguntar mais frequentes no consultório. A resposta é: provavelmente sim. O processo natural de consolidação está presente em todos os indivíduos sadios. Se você não atrapalhar provavelmente seu osso irá colar. Quando não ocorre a consolidação a doença se chama Pseudartrose

O que é a pseudartrose?

A pseudartrose é a não consolidação do osso. Pode surgir uma neo articulação com movimento anormal no meio do osso e a isso chamamos de falsa articulação.   Isso ocorre devido à cicatrização inadequada na região da fratura. O termo é derivado de "pseudo" que em grego, que significa "falso" e "artros", que significa "articulação". Assim, pode ser tomado literalmente como uma "falsa articulação" e também é sinônimo dos termos " não união ou não consolidação. "Em essência, significa que o osso não colou ". 

Quais as causas da pseudartrose?

A consolidação de uma fratura é um processo biológico natural que requer, cálcio, vitamina D, uma boa vascularização no local da fratura além de tecidos e partes moles cobrindo o osso. Esses tecidos levam sangue e oxigênio até o local da fratura. O osso é uma estrutura viva e para cicatrizar precisa também de proteínas e sais minerais. Uma boa alimentação é fundamental no processo de consolidação. O habito de fumar atrapalha a vascularização e o cigarro está diretamente associado a pseudartrose. Para que ocorra cicatrização os fragmentos ósseos devem estar quase completamente imóveis. Essa é a função do gesso e nos casos de cirurgia da colocação de placas e hastes intramedulares.

Porque colocamos placas e hastes intramedulares para tratar uma fratura ?

As placas e hastes intramedulares são chamados materiais de implante para osteossíntese. A sua função e deixar o osso estável ( parado ) para que o processo de consolidação ocorra naturalmente.

Como avaliamos a presença de uma pseudartrose?

Quando necessário, os exames raios-x simples e tomografias podem ser usados para determinar se ocorreu a consolidação da fratura. A interrupção do processo de formação de calo ósseo em radiografias seriadas determina a parada do processo de cicatrização e isso caracteriza a pseudartrose. Quando esse processo continua ocorrendo porém está lento dizemos que está ocorrendo um retardo ( atraso ) no processo de consolidação.

Existe mais de um tipo e pseudartrose ? 

Sim, Basicamente 2 tipos.

Pseudartrose atrófica 


Faltam substratos orgânicos e/ou  a vascularização está prejudicada na região. Nesses casos a formação de calo ósseo é pobre. A infecção também atrapalha a consolidação. Pode ser chamada de pseudartrose em ponta de lápis.  Com o passar do tempo a placa vai se soltando do osso.

Pseudartrose hipertrófica

O processo de consolidação está prejudicado pelo excesso de movimento porém surgir calo ósseo,  não faltam substratos e a vascularização está normal na região. Ocorre abundante formação de calo ósseo porém o osso não cola por excesso de movimento que vai quebrando o osso neo formado.
Como tratar a pseudartrose ?
Para tratar adequadamente a pseudartrose devemos determinar o que provocou a interrupção do processo de cicatrização do osso. Nesse momento fazemos algumas perguntas

  • Os substratos orgânicos para a consolidação estão presentes? 
  • A alimentação está normal?
  • O paciente tem carência de vitamina D?
  • O paciente toma sol?
  • O paciente tem alguma doença sistêmica que provoque alteração na vascularização como o diabetes?
  • As doenças sistêmicas estão controladas?
  • Esse paciente fez o repouso preconizado pelo ortopedista ?
  • A osteossíntese está estável?
  • o paciente tem alguma doença óssea como a osteoporose ou osteopenia?
  • O paciente tem alguma doença congênita que atrapalhe a consolidação?
  • o paciente tem alguma síndrome disabsortiva ou diarreia crônica/
  • Esse paciente fez cirurgia bariátrica que provoca disabsorção ?
Após a identificação das causas realizamos um planejamento visando corrigir essas causas e dessa maneira promover a consolidação da fratura. Em alguns casos pode ser necessário a realização de um novo tratamento cirúrgico com a colocação de outra placa, haste, fixador externo ou enxerto ósseo. 
Resumidamente quando há excesso de movimento estabilizamos a fratura. Quando há falta de substratos melhoramos a vascularização na região e colocamos enxertos ósseos.
Dr Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Medicina do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Comentários

  1. Bom dia. Fraturei a tíbia, ha 15 dias e sinto muita dor, to usando BH ota robocop, pois não me adaptei ao gesso. Quero saber se posso aplicar gelo. Obrigada.

    ResponderExcluir
  2. Faz 2 anos q fraturei a tibia e sinto dores fortes ainda,pela manhã ñ consigo sair da cama sem me apoiar nas paredes ,percebo q ha a necessidade de eu aquecer com movimentos curtos ate andar bem e doi bastante .depois ganho o movimento ,e todo dia é assim.ainda incha bastante .meu medico ja marcou a retirada.e estou com medo,tipo: vou andar bem depois ,vou sentir essas dores q sinto agora? To pensando em desistir da cirurgia ,me ajuda a ter clareza sobre isso..agradeço

    ResponderExcluir
  3. Boa noite, minha mãe necessita trocar a prótese de joelho e para isso precisa ser colocado um pedaço de osso para que a perna não fique curta, pois já vai para a quarta vez que será trocada a prótese gostaria de receber informações de onde pode ser rea

    ResponderExcluir
  4. O meu osso do fêmur com haste e parafusos não consolidou tem mesmo qui fazer imcheto tem 11 mês

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A colocação de enxerto ósseo é uma das formas de tratar a pseudartrose.

      Excluir
  5. Olá doutor marcos faz 8 anos e 7 meses que estou acidentada, fiz 8 cirurgias, coloquei 5 placas que tiveram que serem tiradas cada dois meses por causa da rejeição, foi feito enxerto com o osso do quadril mas morreu, agora por último foi colocado fixador porém ficou só 14 dias pois deu rejeição e infecçao, foi colocado gesso para colar o osso e não colou, a fratura continua a mesma de 8 anos atrás e os médicos não sabem mais o que fazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Casos complexos são complexos para todos os médicos. Você precisará se tratar e ter paciência e perseverança

      Excluir
  6. Olá dr faz uns 35 dias que fraturei a clavícula na lateral o osso está encavalado e normal ter dor ainda estou com uma tipoia ele vai colar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os ossos em geral caminham para a consolidação. Algumas apresentações específicas tem maior chance de pseudartrose temos que analisar caso a caso. Tenha fé e siga as orientações do seu ortopedista.

      Excluir
  7. Bom dia doutor faz uma semana que sofri um acidente de moto e quebrei a clavícula e até agora não consegui marcar a consulta pelo sus gostaria de saber quanto tempo posso esperar e se com o passar do tempo pode piorar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os casos de fratura requerem avaliação médica rápida. Caso o ortopedista não esteja disponível procure um médico clínico inicialmente.

      Excluir
  8. Boa tarde!! Coloquei uma placa tem 1 mês o/ tratar da pseudoatrose,só que a placa quebrou ontem, Será posso colocar a placa de novo ou só o Ilizarov pode resolver?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A falha precoce o implante está associada a estresse mecânico. A indicação de nova cirurgia e da técnica que será empregada precisará da colaboração do paciente em seguir as orientações médicas a risca. Como por exemplo pisar somente quando o médico autorizar e na intensidade que ele autorizar. Carga completa sem que a fratura esteja consolidada ou a pseudartrose curada podem estar associadas a quebra precoce da placa.

      Excluir
  9. Boa noite. Minha mãe com 68 anos fez 2 cirurgias no fêmur. Houve pseudoartrose após a primeira. Na segunda foi colocado enxerto e foram feitas todas as orientações determinadas pelo médico mas após 6 meses ainda não consolidou. Pode nos dar uma orientação? Obrigada

    ResponderExcluir
  10. OI BOA NOITE, EU FRATUREI O 5º METATARSO DO PÉ DIREITO, E COMO EU NAO PUDE DEIXAR DE AJUDAR A MINHA ESPOSA EM CASA E COMO FOI FINAL DE ANO NAO TIVE O TRATAMENTO ADEQUADO. O QUE DEVO FAZER PARA ME RECUPERAR DESTA FRATURA NESTE MES DE FEVEREIRO E A POSSIBILIDADE DE JOGAR BOLA EM MARÇO. AGUARDO RESPOSTA E OBRIGADO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando optamos por não seguir as orientações médicas assumimos o risco de complicações. Você deveria retornar ao médico, explicar a situação, fazer novos exames para determinar qual a melhor conduta no momento. Não seguir as orientações médicas pode fazer com que a fratura não cole.

      Excluir
  11. Meu filho de 23 anos teve uma fratura de calcâneo bilateral (queda de 15 metros de pé). A ortopedia do hospital disse que não vai operar, porque a perca osseó foi "importante demais". Isso pode ser mesmo? Existe essa possibilidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em algumas situações a comunicar cominuição é tão intensa que CMOS equipamentos disponíveis não é possível realizar a síntese.

      Existem materiais especiais e fixadores externos para esses casos porém infelizmente estão disponíveis em grandes centros e hospitais privados.

      Excluir
  12. Bom dia!!!
    Dr. Marcos Brito quebrei a tíbia e fibula fiz a cirurgia ja,to com uma tala e gesso por dentro quando ando de moleta a perna quebrada fica pesada e parece q o sangue vai pra ela tanto q os dedos dos pés ficam vermelhos e normal vou retornar agora pois vai fazer uma semana de cirurgia.
    E tbm achei estranho q passaram remédio só pra dor não passou antibiótico nada de específico.
    Geralmente a perna e engessada ou não, quais suas recomendações pra ter uma recuperação boa ,cálcio e bom tomar?
    Obrigado aguardo sua resposta .

    Att.

    Gledson .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia nesse blog sobre: fratura de tíbia, consolidação de fraturas, vasoplegia e importância da vitamina D e cálcio

      Excluir
  13. Bom dia eu sou Engracia Brito, a 19 dias sofre uma fratura no úmero e colocaram -me gesso , mais tiveram que retirar por duas vezes gesso porque estava a mi queimar e a fazer - me bolas de água e posseram uma tala para poder curar as feridas e voltar a colocar o gesso . Gostaria de ouvir a sua opinião Dr Marcos Britto.
    Porque que o gesso queima a e aquece muito

    ResponderExcluir
  14. Dr Marcos estou com 11 meses de cirurgia do plato tibial coloquei 4 placas e 14 pinos e não estou conseguindo soltar peso para diabular sinto dor e inchaço além de ficar bem vermelha a perna
    Ja fiz fisio nao teve evolução pq não consigo forçar a carga
    Eu sou bariátrica ,os médicos sabem mas não passaram nenhuma medicação ou suplemento para ajudar na consolidação dos ossos
    Esta colando ainda ou deu peseu . O medico disse ter 1 ano para avaliar melhor
    O que o dr me diz
    Estou preocupada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A cirurgia bariátrica pode levar a síndromes desabsortivas que podem ajudar na não consolidação de uma fratura. Uma é uma possividade porém não é uma certeza. A suplementação deve ser idealmente avaliada pela equipe médica que está acompanhando o paciente pós cirurgia bariátrica. O diálogo entre os vários médicos que cuidam de você pode ajudar nesse processo.

      Excluir

Postar um comentário

ANTES DE POSTAR SEU COMENTÁRIO Leia SOBRE O BLOG

http://www.marcosbritto.com/p/blog-page.html

Somente os seguidores do Blog poderão postar comentários.
Não realizamos consultas pela internet!

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Fratura de tíbia - Diafisaria

Cisto de Baker no Joelho

Entorse do Tornozelo

Bula do Addera D3

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),