Dr. Marcos Britto da Silva - Ortopedia, Traumatologia e Medicina Esportiva: Sindrome Impacto e Ruptura Manguito: Diagnóstico e Tratamento

Sindrome Impacto e Ruptura Manguito: Diagnóstico e Tratamento

O que é o impacto subacromial?
O manguito rotador e a bursa subdeltoide podem ser comprimidos durante o movimento glenoumeral, dando origem a dor e a distúrbios do ritmo escapulo torácico. O local mais comum é a região subacromial. O impacto provoca um arco de movimento doloroso entre os 70 e 120 graus de abdução. A compressão também pode ocorrer abaixo da articulação acromioclavicular propriamente dita, quando pode haver um arco doloroso de movimento durante os últimos 30 graus da abdução, ou profundamente ao ligamento coracoacromial. 
Como são os sintomas da Síndrome de Impacto?
Os sintomas podem ocorrer agudamente (p. ex., em um atleta jovem, especialmente aqueles que praticam esportes de arremesso) ou serem crónicos, particularmente em pacientes mais velhos. Neste último grupo, geralmente se observam alterações degenerativas na articulação acromioclavicular que levam a uma redução do tamanho do túnel do supra espinal: isto pode causar atrito e ruptura do manguito do ombro. Existe um pequeno grupo de casos no qual não há um estreitamento do túnel, mas geralmente se observa um espessamento da bursa subdeltoidea ou dos tendões do manguito rotador. 

Como é feito o tratamento da Síndrome de Impacto?
Nos casos agudos, os sintomas geralmente respondem a repouso ou modificação de atividades. No caso crónico, fisioterapia, analgésicos e infiltrações de anestésicos locais e esteróides podem ser úteis. Se os sintomas se tornam persistentes e permanecem sendo incapacitantes, pode ser necessária a cirurgia. O procedimento mais comum (por via aberta ou artroscópica) é uma descompressão do espaço subacromial; esta descompressão pode envolver a excisão de osteófitos, artroplastia da articulação acromio clavicular e excisão do ligamento coracoacromial. 

Rupturas do manguito Rotador
No atleta e jovem, o manguito do ombro pode se romper após um incidente traumático violento. Em pacientes mais velhos, as rupturas podem ocorrer de modo espontâneo (p. ex., em um manguito enfraquecido por um impacto crônico e atrito) ou após pequenos traumas, como uma tração súbita do braço. Pode ocorrer em pacientes que sofrem de instabilidade da articulação do ombro.
Qual a região que mais comumente sofre lesão na ruptura do manguito rotador?
A região do tendão supraespinhal é a mais envolvida e o paciente tem dificuldade de iniciar a elevação do braço. Nas rupturas maiores, o manguito rotador rompido entra em contato com o acrômio durante a elevação do braço, dando origem a um arco doloroso de movimentos. 
Como fica o movimento do ombro após a ruptura do manguito rodador?
O paciente em geral perde a capacidade de levantar o braço. A amplitude dos movimentos passivos inicialmente não apresenta distúrbios, porém pode surgir limitação da rotação  e muitos destes casos, particularmente em pacientes mais idosos,  parecem ombros congelados.

Como é o tratamento da lesão do manguito rotador?
No paciente jovem, o reparo das rupturas agudas geralmente é aconselhado. No paciente mais velho, a cirurgia não é indicada em todos os casos, mas o reparo cirúrgico, geralmente combinado com um procedimento de descompressão, está sendo cada vez mais recomendado. O procedimento pode ser realizado com reparo artroscópico ou com cirurgia aberta.

Qual o papel da fisioterapia na ruptura do manguito rotador?
Em todos os casos operados é necessário um período prolongado de fisioterapia após a cirurgia. Nos casos onde a cirurgia não está indicada a fisioterapia também é muito útil.

Leia mais sobre patologias dos ombros:
http://www.marcosbritto.com/search/label/ombro
Dr Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Traumatologia e Medicina do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Atualizado em 21/04/2013

3 comentários:

  1. Estive procurando no google sobre o assunto do manguito e achei seu tópico muito interessante. Tive uma lesão no manguito rotador no final de maio/2012 e fiquei com uma leve dor ao levantar o braço de forma lateral e para trás, porém eu conseguia completar todo movimento. Porcurei um ortopedista que realizou um ultrasom que não acusou nada e me indicou "profenid(100mg)" e fisioterapia. Tomei o remedio durante 04 dias em intervalos de 12 horas e hoje, 02 meses depois, continuo na fisioterapia e voltei a malhar(antes do treino faço fortalecimento do manguito). Minha dúvida é, apenas com sua experiência nesses casos, qual o prazo para que eu não sinta mais dores(que diminuiram, mais persiste) nesta articulação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O tempo depende da extensão do problema e nesse caso fica difícil precisar sem examinar você, porém alguns casos são realmente mais demorados.

      Excluir

ANTES DE POSTAR SEU COMENTÁRIO Leia SOBRE O BLOG

http://www.marcosbritto.com/p/blog-page.html

Somente os seguidores do Blog poderão postar comentários.
Não realizamos consultas pela internet!

Postagens mais lidas na última semana