Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2019

RUPTURA DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR

Imagem
Ruptura do LCA O ligamento cruzado anterior é um dos ligamentos lesionados mais freqüentemente do joelho. Em geral, a incidência de lesão LCA é maior em pessoas que participam de esportes como o futebol, basquete, esqui e volei Aproximadamente metade das lesões LCA ocorrem em combinação com ruptura do menisco, cartilagem articular ou outros ligamentos. Além disso, os pacientes podem ter contusões no osso debaixo da superfície da cartilagem. Estes podem ser vistos em uma imagem de ressonância magnética ( áreas de edema ósseo ) e podem indicar lesão na cartilagem articular sobreposta. Imagens artroscópicas de LCA normal e LCA com Ruptura (Esquerda) Imagem artroscópica da LCA normal. (Direito) Imagem artroscópica da LCA rompido [estrela amarela]. Leia Mais INTRODUÇÃO CONSIDERAÇÕES  SOBRE O LCA RESSONÂNCIA PARA AVALIAÇÂO DA RUPTURA DO LCA ANATOMIA DO LCA TRATAMENTO SEM CIRURGIA CONSIDERAÇÕES SOBRE A CIRURGIA TRATAMENTO CIRÚRGICO DA LESÃO DO LCA OPÇÕES DE ENXERT

Fratura do Antebraço

Imagem
Fraturas do antebraço podem ocorrer próximo do punho (terço distal do antebraço), no meio do antebraço ( fraturas diafisárias) ou perto do cotovelo ( fraturas do 1/3 proximal do antebraço). Este artigo enfoca as fraturas que ocorrem na região diafisária do antebraço Anatomia Dois ossos fazem parte do antebraço o rádio e a ulna. O rádio esta é uma continuação do polegar e a ulna é o maior osso do antebraço iniciando na ponta do cotovelo. Movimentos O movimento principal do antebraço é de rotação: a capacidade de girar a palma da mão para cima ou para baixo. A ulna permanece imóvel, enquanto o raio gira em torno dele. Este O movimento de girar a palma da mão para cima é chamado de supinação (gesto de suplicar, pedir, implorar) é o movimento utilizado para girar uma chave de fenda ou rosquear em uma lâmpada. O movimento de virar a mão para baixo é chamado de pronação ( pronado diz-se da decúbito com o ventre virado para baixo) Fraturas do antebraço pode afetar a capacida

Banho de Contraste

O que é o banho de contraste? O banho de contraste é o uso de agua morna e agua gelada de modo alternado para tratar edemas, inchaços  Como é feito o banho de contraste? O banho de contraste deve ser preparado com duas bacias. Na primeira coloque água quente e tempere até uma temperatura de 36-38 graus, na outra coloque agua gelada com vários cubos de gelo. Inicie colocando os pés ou as mãos na água morna durante 15 a 20 segundos e a seguir coloque na água gelada durante 5 a 10 segundos. Retorne para água morna e repita até completar 20 minutos. a medida que a água morna for esfriando complete com mais água quente. Quando devo usar o banho de contraste com agua morna e agua gelada? O banho de contraste em geral é usado para melhorar os edemas (inchaços) crônicos ou nos edemas residuais Podemos Usar sal? Sim, podemos associar o sal ( sal grosso ou sal de cozinha) na bacia com agua morna, isso aumenta a osmolaridade da agua e alguns pacientes relatam que acelera o process

Pubalgia

Imagem
A Dor na virilha nos atletas pode ser um problema desafiador para o ortopedista que pratica medicina esportiva, bem como uma lesão frustrante para o atleta. O que é a Pubalgia? A Pubalgia quer dizer dor na Pubis. A Pubis é a região imediatamente abaixo do Abdomem e acima dos orgãos genitais. apertando suavemente a região inferior do abdomem conseguimos palpar um osso, esse osso é a região da púbis. Quais esportes estão relacionados com pubalgia? Estas lesões geralmente ocorrem em esportes que envolvem acelerações rápidas e bruscas mudanças de direção. O início pode ser gradual e insidioso, ou pode ser devido a um evento específico traumático. O espectro de condições que podem causar dor na virilha incluem condições não só ortopédicos, mas podem incluem cirurgia urológica e hernias inguinais. Uma abordagem de equipe com muitas especialidades diferentes é geralmente a melhor abordagem para obter o atleta de volta para o seu esporte. Quais as causas da Pubalgia? A causa mais

Sindrome dos Pés Finos

Imagem
Andar descalço é o melhor ? A sola do pé   se torna grossa quando andamos descalços. A pele fica grossa porém preserva a sensibilidade. Andar descalço evita que nossos pés fiquem com a pele fina e senvível a quarquer irregularidade do solo.  Esse aumento de sensibilidade do pé com a sola fina pode provocar dor expontânea ao ficarmos em pé. Temos que tomar cuidado com o ciclo viciosos: usamos sapatos para evitar dor ao pisar descalço no chão, os pés ficam finos e passam a doer ainda mais. A medida que a doença progride precisamos usar sapatos cada vez mais macios e pisar descalço no chão pode se tornar impossível. Nesse estágio a sola do pé fica igual a sola do pé de um bebê. Nesse estágio estamos diante da  Sindrome dos Pés Finos Início do uso de cal çados. Evidências sugerem que iniciamos o uso sapatos para proteção de imperfeiçoes do solo e do frio, isso ocorreu à cerca de 40.000 anos atrás. Sendo que o uso de sapatos se popularizou somente apos a revolução industrial, 

Tratamento não cirúrgico da LESÃO DO LCA

Tratamento não cirúrgico da Ruptura do Ligamento Cruzado Anterior No tratamento não cirúrgico, a fisioterapia progressiva e a reabilitação podem restaurar o joelho para uma condição próxima do estado pré-lesão e educar o paciente sobre como prevenir a instabilidade. Isso pode ser complementado com o uso de uma BRACE de joelho articuladO. No entanto, muitas pessoas que optam por não operar podem sofrer lesões secundárias no joelho devido a episódios de instabilidade repetitiva. O tratamento cirúrgico geralmente é recomendado no tratamento de lesões combinadas (RUPTURA de LCA em combinação com outras lesões no joelho). No entanto, decidir contra a cirurgia é razoável para pacientes selecionados. O gerenciamento não cirúrgico de lágrimas LCA isoladas provavelmente será bem sucedido ou pode ser indicado em ALGUNS pacientes: QUANDO PODEMOS TRATAR SEM CIRURGIA ? RUPTURAS parciais e sem sintomas de instabilidade Com LESÕES completas e sem sintomas de instabilidade no joelho durante e

Uso do Tens em Fisioterapia nos Pacientes Cardiopatas dependentes de marcapasso e CDI

O uso do Tens  ( transcutaneous electrical nerve stimulation ) em pacientes dependentes de Marcapasso ou CDI pode ser um risco, seu uso deve ser primeiro autorizado pelo Eletrofisiologista - Médico especializada em Arritmias Cardíacas.

Envelhecimento saudável com boa massa muscular

Imagem
O paradoxo do IMC.       Pesquisadores da Escola de Medicina David Geffen, da UCLA, descobriram que pacientes com doenças cardiovasculares que têm alta massa muscular e baixa massa gorda têm um risco menor de mortalidade do que aqueles com outras composições corporais.  Os resultados também sugerem que, independentemente do nível de massa gorda de uma pessoa, um nível mais alto de massa muscular ajuda a reduzir o risco de morte. Esses achados indicam a importância de avaliar a composição corporal como forma de predizer mortalidade cardiovascular e total em pessoas com doença cardiovascular. Em estudos anteriores sobre a relação entre composição corporal e mortalidade, os pesquisadores usaram uma medida clínica mais simples da composição corporal, chamada de escala bioimpedância elétrica. Eles observaram um possível efeito protetor da massa muscular tanto na mortalidade quanto no metabolismo em pessoas saudáveis. O novo estudo amplia as descobertas da pesquisa anterior usando

Dicas de Prevenção de Quedas e Acidentes para patins e patinetes

 Como evitar acidentes em crianças, jovens e adultos que andam de Patins e Patinete ? Qual a importância dos equipamentos de segurança ao andar de patinetes? Como cair e como frear o patinete ?  Dr. Marcos Britto da Silva, Médico Ortopedista especialista em Traumatologia do Esporte dá dicas a Alexandre Henderson, no quadro: Hoje é dia de Patins, do programa da Rede Globo: Como Será ?

Como surge a osteoporose ?

Imagem
Como ocorre a substituição do osso velho pelo osso novo ? O esqueleto adulto é continuamente remodelado; A remoção do osso existente é mediada pela reabsorção óssea osteoclástica e a substituição por osso novo é mediada pela formação óssea osteoblástica.  Como é a remodelação ósseo durante o crescimento do indivíduo ? Durante o crescimento do esqueleto, as taxas de formação excedem a reabsorção, resultando em ganho líquido de osso, osso fica cada vez mais forte. As taxas de reabsorção excedem a taxa de formação mais tarde após os 40 anos de idade, particularmente entre mulheres pós-menopáusicas deficientes em estrogênio e todos os indivíduos mais velhos.  Como surge a osteoporose ? A perda óssea prolongada leva à baixa densidade mineral óssea definida como Osteopenia e eventualmente, à osteoporose, definida como uma condição de fragilidade esquelética resultante de alguma combinação de perda óssea e / ou comprometimento da qualidade óssea. A osteoporose também é definida c

Bursas e Bursites do Joelho

Imagem
Bursas ao redor das articulações do joelho Sobre as Bursites de Joelho A bursa é uma estrutura cheia de fluido que está presente entre a pele e tendões ou entre o tendão e o osso. A principal função de uma bursa é reduzir o atrito entre estruturas que se deslocam em intimo contato.  Normalmente, bursas estão localizados em torno das grandes articulações, como o ombro, joelho, quadril e cotovelo.  Bursas em torno do joelho podem ser classificados como aqueles em torno da patela e aqueles que ocorrem em outros lugares.  Quais as causas Bursites de Joelho ? Sintoma da bursite de Joelho A inflamação da bursa que é uma estrutura cheia de fluido é chamado de bursite. Trauma, infecção, o uso excessivo ou mesmo uma hemorragia pós trauma são algumas das causas comuns de inflamação. Outras causas incluem doenças sistêmicas como a doença vascular de colágeno e artropatia inflamatória; em alguns casos, a causa é desconhecida.  Quais os Sintomas das Bursites de joelho?

Fraturas Osteoporóticas da Coluna tratamento com Cifoplastia e Vertebroplastia

Imagem
Qual a frequência das fraturas osteoporóticas? As fraturas osteoporóticas são muito frequentes. As fraturas mais frequentes são as fraturas da coluna vertebral porém a osteoporose também esta associada a fraturas do quadril, punho e ombro.  As fraturas vertebrais são duas vezes mais comum que as fraturas de quadril, cerca de 25% das mulheres na pós-menopausa tiveram terão ao menos uma fratura osteoporótica.. Ao contrário de fraturas de quadril, que quase sempre resultam de uma queda, fraturas vertebrais geralmente envolvem pouco ou nenhum trauma. Vértebras enfraquecidas pela osteoporose podem não resistir a tensão e pressão normais e quebram espontaneamente, então eles podem sucumbir a um movimento simples como abaixar, levantar uma janela ou mover um móvel para varrer.   Cerca de dois terços das fraturas vertebrais não têm sintomas e podem permanecer sem diagnóstico até que sejam encontrados em um raio-x realizado por algum outro motivo. A única fratura pode parecer de pouca im

Postagens mais visitadas deste blog

Quanto Custa Uma Cirurgia?

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Entorse do Tornozelo

Fratura de tíbia - Diafisaria

Fratura do Antebraço

Consolidação das Fraturas

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),

Arquivo

Mostrar mais