Postagens

Mostrando postagens de janeiro, 2024

DOR NAS COSTAS E DOR LOMBAR

Imagem
Dor nas costas ou dor lombar Hiperatividade como causa de dor lombar Lesão de disco intervertebral Estenose espinal ou Estenose de canal lombar Escoliose Lombar degenerativa Fratura por compressão - Fratura vertebral Osteoporótica Outras causa de dor lombar  Sintomas da dor lombar  Testes e Diagnóstico da dor nas costas  História Médica e Exame Físico nos pacientes  com dor nas costas Prevenção da dor nas costas Exercício físico regular Use técnica de levantamento adequado de objetos Mantenha um peso corporal saudável Não fume Qual o melhor tratamento para dor nas costas ? Tratamento Não Cirúrgico para dor nas costas Tratamento cirúrgico da dor nas costas Anatomia da região lombar A coluna é composta de pequenos ossos, chamados vértebras, que ficam empilhados uns sobre os outros. Músculos, ligamentos, nervos e discos intervertebrais são partes adicionais da coluna. Degeneração de disco intervertebral Espondilolistese Degenerativa Use postura adequada Quase todas as pessoas sentirão dor

Fratura de tíbia - Diafisaria

Imagem
Fratura da Perna  A tíbia, osso da canela ou osso da perna é um do osso longo frequentemente fraturado. Os ossos longos incluem o fêmur, úmero, tíbia e da fíbula. A fratura diafisária da tíbia ocorre ao longo do comprimento do osso, abaixo do joelho e acima do tornozelo. Normalmente a fratura dos ossos longos é decorrente de uma grande força e outras lesões ocorrem frequentemente com estes tipos de fraturas. Anatomia da Perna   A perna é formada por dois ossos: a tíbia e a fíbula. A tíbia é o maior dos dois ossos. Ele suporta a maioria do peso corporal e é uma parte importante da articulação do joelho e do tornozelo. Tipos de fraturas diafisárias da tíbia A tíbia pode quebrar de diversas formas. A gravidade da fratura geralmente depende da quantidade de força que causou a fratura. A fíbula é muitas vezes quebrada também. Os Tipos mais comuns de fraturas na tibia incluem: Fratura estável  da tíbia Este tipo de fratura apresenta pouco descocamento os ossos estão próximos e não tem a t

Sindrome dos Pés Finos

Imagem
Porque andar descalço é o melhor para os seus pés? A sola do pé   se torna grossa quando andamos descalços. A pele fica grossa porém preserva a sensibilidade. Andar descalço evita que nossos pés fiquem com a pele fina e senvível a quarquer irregularidade do solo.  Esse aumento de sensibilidade do pé com a sola fina pode provocar dor expontânea ao ficarmos em pé. Temos que tomar cuidado com o ciclo viciosos: usamos sapatos para evitar dor ao pisar descalço no chão, os pés ficam finos e passam a doer ainda mais. A medida que a doença progride precisamos usar sapatos cada vez mais macios e pisar descalço no chão pode se tornar impossível. Nesse estágio a sola do pé fica igual a sola do pé de um bebê. Nesse estágio estamos diante da  Sindrome dos Pés Finos Início do uso de cal çados. Evidências sugerem que iniciamos o uso sapatos para proteção de imperfeiçoes do solo e do frio, isso ocorreu à cerca de 40.000 anos atrás. Sendo que o uso de sapatos se popularizou somente apos a re

Postagens mais visitadas deste blog

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Exercícios para Ombro e Manguito Rotador

Fratura de tíbia - Diafisaria

Como chegar com saúde aos 85 anos de idade ?

Ténis de Quadra: Técnica e Fundamentos

Entorse do Tornozelo

Minha foto
Dr MARCOS BRITTO DA SILVA - Médico Ortopedista
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco - ex Presidente da SBOT RJ - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte - Médico do HUCFF-UFRJ, - International Member American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS) - Membro do Comitê de ètica em Pesquisa HUCFF-UFRJ.