Dr. Marcos Britto da Silva - Ortopedia, Traumatologia e Medicina Esportiva: 03/01/2013 - 04/01/2013

Protese de Quadril

A Artroplastia total do quadril é um procedimento ortopédico muito comum. Com o envelhecimento da população, irá se torna mais mais frequente devido a artrose e as fraturas do quadril. A cirurgia de substituição da articulação do quadril envolve a remoção da cabeça do fémur e a substituir do mecanismo de bola-e-soquete do quadril por implantes artificiais. Isto alivia a dor e melhora a mobilidade. A Prótese de quadril também é usada em algumas situações após a fratura do quadril. As cirurgias de prótese de quadril são realizados pelo ortopedista especialista em quadril

A Substituição do quadril minimamente invasiva permite ao cirurgião realizar a substituição de quadril por meio de uma ou duas pequenas incisões. Os pacientes geralmente têm menos dor, em comparação com a cirurgia tradicional e a reabilitação é mais rápida.

Artrose e Prótese de quadril
A Osteoartrite do quadril é a razão mais comum para uma substituição dessa articulação. A osteoartrite é causado pelo desgaste ou pelo envelhecimento. Isso faz com que a cartilagem que cobre as superfícies articulares de desgaste, resultando em dor, rigidez, dor ao andar pequenas distãncias, dor para sentar e levantar, etc.

Outras condições que podem causar a destruição da articulação do quadril incluem a perda do suprimento de sangue para a cabeça do fémur (osteonecrose avascular da cabeça do fémur), artrite reumatóide, lesões, infecções e anomalias do desenvolvimento do quadril. Pacientes com artrite também podem ter ossos frágeis (osteoporose), porém não há relação direta entre a densidade óssea e o desenvolvimento de artrite do quadril.

Sintomas da Artrose do Quadril
A artrose do quadril geralmente provoca dor intensa. A dor pode ser constante ou pode ir e vir. A dor pode ser sentida na virilha, coxa e nádega, ou pode haver dor referida para o joelho. Andar a pé, especialmente para longas distâncias, pode causar dor ou fazer o paciente mancar.
Alguns pacientes podem necessitar de uma bengala, muleta ou andador para ajudá-los a se locomover. A dor geralmente começa lentamente e piora com o tempo a níveis menos elevados de atividade.
Pacientes com artrose do quadril podem ter dificuldade em subir escadas. Vestir-se, amarrar sapatos, e cortar as unhas dos pés pode ser difícil ou impossível. A dor também pode interferir com o sono.
o exame de Raios-X pode mostrar a perda do espaço da cartilagem na articulação do quadril e uma aparência de "osso com osso" . Osteófitos e cistos ósseos são comuns nas radiografias simples.
Às vezes, o ortopedista pode recomendar testes adicionais para confirmar o diagnóstico, incluindo ressonância magnética (RM) ou tomografia computadorizada (TC).

Tratamento da Artrose do Quadril
O tratamento não cirúrgico
Para a artrose do quadril, o primeiro tratamento que um ortopedista pode recomendar é um analgésico e medicações anti-inflamatórias. Alguns suplementos nutricionais, incluindo a glicosamina, podem fornecer algum alívio ( cerca de 30% dos casos) por um curto espaço de tempo. A fisioterapia pode ajudar a melhorar a força e reduzir a rigidez antes da progressão da doença.

Para pacientes com artrose mais avançados, o uso de uma bengala no lado oposto do quadril afetado pode ajudar a transferência de peso e melhorar a capacidade de andar. Um andador também pode ser usado. A artrose no entanto, é progressiva. Mesmo com o tratamento, ele vai piorar com o tempo. Perda de peso pode ajudar a diminuir tensões em todas as articulações e adiar a necessidade de colocar uma prótese de quadril

Tratamento Cirúrgico
A Dor e a mobilidade podem piorar com artrose do quadril, mesmo quando todos os tratamentos não-cirúrgicos recomendados foram tentadas. Se isso acontecer, o ortopedista pode recomendar a cirurgia. As opções cirúrgicas incluem:
* Artroscopia. Artroscopia do quadril é um procedimento minimamente invasivo, que é relativamente incomum. O médico pode recomendar esse procedimento quando a articulação do quadril mostra evidências de cartilagem lesada ou fragmentos soltos de osso ou cartilagem.
* A osteotomia. Candidatos para osteotomia incluem pacientes mais jovens com artrite precoce, particularmente aqueles com um encaixe do quadril anormalmente rasas (displasia). O procedimento envolve corte e realinhamento dos ossos da articulação do quadril e / ou fêmur para diminuir a pressão dentro da articulação. Em algumas pessoas, isso pode atrasar a necessidade de cirurgia de substituição por 10 a 20 anos.

Tipos de Prótese para substituição do Quadril
Próteses de substituição tradicionais do quadril

A Cirurgia de substituição da anca tradicional envolve fazer uma incisão de 10  a 12 polegadas no lado do quadril. Os músculos são divididos ou separados a partir do quadril, permitindo que o quadril seja deslocado.

Uma vez que o conjunto foi aberto e as superfícies articulares expostas, o cirurgião remove a cabeça do fémur. O acetábulo é preparada através da remoção d0 restante da cartilagem e alguns ossos circundantes. Um implante em forma de taça é então prensado dentro do osso da articulação do quadril. Pode ser fixada com parafusos
Em seguida, o fémur será preparado. Uma haste de metal é colocado no fêmur a uma profundidade de cerca de 6 centímetros. O implante-tronco é fixado com cimento ósseo ou é implantado sem cimento. Implantes cimentadas têm uma superfície áspera, porosa. Isso permite que ao osso aderir ao implante para segurá-la no lugar. A bola metálica é então colocada na parte superior do tronco da haste femoral.
.
Protese de substituição Quadril Minimamente Invasiva

A Cirurgia de substituição do quadril minimamente invasiva permite ao cirurgião realizar a substituição de quadril por meio de uma ou duas pequenas incisões.
Os Candidatos para o procedimento de incisão mínima são tipicamente mais magros, mais jovens, mais saudáveis e mais motivados a ter uma recuperação rápida em comparação com pacientes que se submetem a cirurgia tradicional.
Antes de decidir fazer uma substituição do quadril minimamente invasiva, você deve ter uma avaliação completa do seu cirurgião. Discutir com ele os riscos e benefícios. Tanto o método  Tradicional ou quando os minimamente invasivos de substituição do quadril são tecnicamente exigentes. Eles exigem que o cirurgião e equipe operacional tenham uma experiência considerável.

Técnica Cirúrgica
Os implantes artificiais utilizados para os procedimentos de substituição do quadril minimamente invasiva são os mesmos que os utilizados para a substituição tradicional. Instrumentos especialmente concebidos são necessários para preparar o acetábulo e o fêmur e colocar os implantes corretamente.
O procedimento cirúrgico é semelhante, mas há menos dissecção dos tecidos moles. Uma incisão única ao quadril minimamente invasiva pode medir apenas 15 cm . Depende do tamanho do paciente e da dificuldade do procedimento.
A incisão é realizada na parte externa do quadril. Os músculos e tendões são divididos  mas em menor grau do que na operação tradicional de protese de quadril. Eles são rotineiramente reparados após o cirurgião para colocação do implante. Isso incentiva a cura e ajuda a prevenir luxação do quadril.

Benefícios da técnica minimamente Invasiva
Benefícios relatados na protese de quadril com técnica minimamente invasiva:
* Menos dor
* Incisões cosméticas
* Menos danos no músculo
*Tempo de Reabilitação é mais rápido
* A permanência no Hospital é mais curta

Para prótese de Quadril da tradicional, a internação hospitalar média é de 4 a 5 dias. Muitos pacientes precisam de reabilitação extensa depois. Com procedimentos menos invasivos, a internação pode ser tão curto quanto 2 dias.

Ortopedista e Medicina do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Palmilhas para dor no pé

Uma das melhores maneiras de tratar dores nos pés é com o uso de órteses tipo palmilha.

As palmilhas estão indicadas em todas as patologias do pé?
Não, algumas patologias não se beneficiam do uso de palmilha porém uma porcentagem importante dos pacientes com dor no pé melhoram com o uso de palmilhas.

Posso comprar palmilha sem indicação médica?
Isso é errada, as lojas em geral vendem sem receita porém muitas vezes o paciente compra uma palmilha errada que acaba provocando um agravamento das dores nos pés ou simplesmente não melhora a dor. Com alguma frequência, ao prescrever uma palmilha no consultório, o paciente afirma: Não adianta Doutor, já usei e não melhorou. Na maioria dos casos o paciente usou a palmilha errada ou usou a palmilha com a calçado errado.

Quais os principais problemas com o uso da palmilha ?
Talvez o mais frequente seja a palmilha sair do lugar, o uso de palmilha em sapatos ou tênis que não permitem a retirada da palmilha original fazem com que o dorso pé colida contra a parte superior do calçado tornando o uso da palmilha desconfortável. Finalmente temos os erros de confecção da palmilha, isso é pouco frequente porém deve ser sempre verificado. Após comprar a palmilha sempre leve para que seu médico ortopedista possa avaliar se está correta e se você esta usando corretamente. Palmilhas pequenas podem necessitar ser fixadas no calçado com fita dupla face.

Em que momento do dia devo comprar a palmilha?
Melhor comprar a tarde, se você anda muito todos os dias, caminhe antes de comprar a palmilha. Antes de comprar a palmilha tem que escolher em qual ou quais sapatos a palmilha será usada. Leve o calçado até a loja e experimente a palmilha com esse sapato. Em algumas situações a palmilha está certa porém precisa de pequenos ajustes. Na maioria dos casos podemos fazer pequenos recortes na palmilha, principalmente nas palmilhas de silicone, permitindo um ajuste fino. 

Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Traumatologista e Médico do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Atualizado em 08/03/2013.

Cálcio e atividade física

Independente da idade em que você se encontra, ingerir cálcio na quantidade adequada e através da alimentação é muito importante. Ossos fortes ajudam a prevenir a osteoporose, diminuem o risco de lesão com o passar dos anos e o impacto da atividade física. Além disso, esse mineral está envolvido na transmissão nervosa, coagulação do sangue, contração e respiração muscular.

Para se ter uma boa massa óssea, é necessário que desde pequeno se ingira alimentos ricos nesse nutriente. Sua formação máxima ocorre na adolescência, podendo ter uma relevância menor até os 30 anos. Por esse motivo, dietas restritivas nessa faixa etária com baixíssimas calorias são contra-indicadas. No entanto, essa é uma prática que vem crescendo, principalmente entre meninas, com o objetivo de se manterem magras.

A prática da atividade física (principalmente atividades com peso) , combinada com a ingestão adequada de cálcio contribui para a fixação do cálcio nos ossos, principalmente até a adolescência. Na idade adulta, essa prática pode contribuir para um aumento de massa óssea em 1 ou 2 %, o que é um grande benefício se pensarmos que com o avanço da idade é mais fácil os ossos se tornem porosos.

Por outro lado, quando sua ingestão via alimentação é insuficiente, há uma diminuição de cálcio na corrente sanguínea (questões hormonais também podem influenciar) e assim, o corpo tende a repor essa deficiência retirando cálcio dos ossos e dentes. Desta forma, o osso fica mais frágil e pode ocorrer osteopenia e osteoporose, aumentando o risco de fraturas.

Portanto, inclua na sua alimentação: lacticínios (leite e derivados de uma forma geral); hortaliças verde-escuras como couve, agrião e rúcula; algas marinhas (podem ser encontradas em casas de produtos naturais e adicionadas às saladas); gergelim, leguminosas como feijão e lentilha; amêndoas, brócolis e couve-for.

Dicas:
- o cálcio para ser absorvido necessita de vitamina D e esta só é ativada na presença do sol. Assim, procure tomar 15 minutos diários de sol, de manhã cedo.
- Evite o consumo de alimentos ricos em sódio (embutidos, conservas, refrigerantes, etc), pois eles diminuem a absorção de cálcio.
- Alimentos que contenham cafeína, como café, chá preto, chá verde mate e refrigerantes não devem ser consumidos juntos com alimentos ricos em cálcio (leite, iogurte, queijos, etc), pois dimunuem sua absorção. Aguarde uns 40 minutos após a refeição para só então tomar seu cafezinho.
A ingestão diária de cálcio varia de acordo com a idade, conforme tabela abaixo.

Faixa etária
Recomendação diária de Cálcio
O que consumir para alcançar a recomendação?
Crianças de 1 a 3 anos
500 mg
2 copos de leite (400ml) = 536mg de Cálcio
Crianças de 4 a 8 anos
800 mg
2 copos de leite (400ml) + 2 fatias médias de queijo minas frescal (60g) = 884 mg de Cálcio
Adolescentes 9 a 18 anos
1300 mg
2 copos de leite (400ml) + 4 fatias médias de queijo minas frescal (60g) + 50g de couve manteiga refogada = 1 mg de Cálcio
Adultos 19 a 50 anos
1000 mg
2 copos de leite (400ml) + 2 fatias médias de queijo minas frescal (60g) + 4 castanhas do pará + 50g de couve manteiga refogada = 1002 mg de Cálcio
Adultos com mais de 51 anos
1200 mg
2 copos de leite (400ml) + 2 fatias médias de queijo minas frescal (60g) + 4 castanhas do pará + 50g de couve manteiga refogada + 1 iogurte de morango (200g) = 1204 mg de Cálcio
Exemplos de alimentos ricos em cálcio
Alimento
Quantidade
Teor de cálcio (mg)
Iogurte natural desnatado
1 pote (180g)
283
Leite de vaca desnatado UHT
1 copo raso (200g)
268
Iogurte sabor morango
1 frasco (200g)
202
Queijo minas frescal
1 fatia média (30g)
174
Couve manteiga refogada
50g
88
Fontes:  Food and Nutrition Board (FNB), Instituteof Medicine (IOM). Dietary Reference Intakes for Calcium, Phosphorus, Magnesium, Vitamin D, and Fluoride (1999).

Artigo escrito por:
Ana Cristina Teixeira
Nutricionista CRN # 94100185
Equilibra Centro de Nutrição

Google+ Followers