Dr. Marcos Britto da Silva - Ortopedista,Traumatologia e Medicina Esportiva

Leite, Proteinas, Nutrição e Saúde Óssea

Tomar um copo de leite é melhor que tomar um comprimido de cálcio.
A absorção do cálcio no leite e em todos os derivados do leite ( lácteos)  é muito mais eficiente que a absorção do cálcio em suplementos e comprimidos. 

Os indivíduos que ingerem leite e derivados do leite na infância e quando adultos terão uma maior Massa Óssea e portanto menor risco de desenvolver osteoporose e sofrerão menos fraturas ao longo da vida. 
A osteoporose, inclusive, deixa o velho com menos estatura, a medida que vamos envelhecendo os vértebras com baixa massa óssea irão se quebrar espontaneamente, surge a corcunda do velho, prejudicando inclusive a respiração por diminuição do Tórax.
 
A nutrição é um importante fator modificável no desenvolvimento e na manutenção da massa óssea e também na prevenção da osteoporose. 
A melhoria da ingestão de cálcio na infância e adolescência traduz um ganho importante da massa óssea e, juntamente com fatores genéticos, determinam o pico de massa óssea (30-40 anos) que será importante por toda a vida. Para isso é muito importante incentivar o uso de leite e derivados principalmente nos jovens, na vida adulta e também na velhice.
Não basta alcançar uma boa massa óssea devemos mantê-la sempre bem, é importante manter a massa óssea adquirida e reduzir a perda que ocorre após os quarenta anos. Nas mulheres essa perda é ainda mais significativa após a menopausa.

O leite como vilão.
Várias revistas não médicas e também alguns profissionais da área de saúde alardeiam que o leite faz mal e que devemos evitar o consumo de leite. Isso é um erro, algumas pessoas realmente tem intolerância a lactose que pode ser controlada com o uso de lactase e probióticos para refazer a flora intestinal e outros porém tem alergia a proteínas do leite ( o que é um quadro raro), porém, de modo geral, como orientação para toda a população incentivar o não consumo de leite produz um mal muito maior que a sua ingestão. Retirando um ínfima parcela da população que não pode consumir leite ( casos muito raros) o população em geral tem no leite e nos derivados do leite sua principal fonte de cálcio. Parar de consumir o LEITE pode condenar o indivídua a ter um velhice complicada.

Não precisa ser velho para sentir os efeitos da dieta restritiva de leite.
Ontem dois pacientes estiveram no consultório com dor nos pés após entorse, ambos foram vítimas de trauma de pequena intensidade há mais de 30 dias. O exame de ressonância mostrou fratura oculta nos ossos dos pés em ambos os casos. 
Porque um jovem de menos de 30 anos faz uma fratura com trauma mínimo?
Em ambos os casos haviam parado de ingerir leite e derivados há mais de 5 anos pois leram em revistam que ingerir leite faz mal !!

Como prevenir a perda óssea?
Isto é possível adotando um comportamento correto: comer proteínas e ter uma ingestão  adequada de leite e derivados, e também as vitaminas D,  B e K. Essa dieta deve ser associada à atividade física regular e a um estilo de vida correto. 
A dieta balanceada deve conter a ingestão calórica adequada à exigência do indivíduo. Isto é moderada em proteínas no mínimo 1 g / kg de peso, exemplo uma pessoa com 60 kg necessita  de 60 gramas de proteína. Gordura e os hidratos de carbono devem fornecer 55-60% da ingestão calórica. 

Qual a importância da ingestão de proteínas para a saúde óssea?
A ingestão moderada de proteínas está associada com o metabolismo do cálcio e também com turnover ósseo. A baixa ingestão de proteínas está associada a uma maior fragilidade óssea e as maior incidência de fraturas. Isso é muito comum em indivíduos vegetarianos que ao evitar a ingesta de carne não conseguem uma ingestão adequada de proteínas. 

Todos os pacientes devem ingerir leite e derivados?
A princípio sim, porém, a intolerância à lactose pode determinar má absorção de cálcio, esse problema deve ser acompanhado com orientações nutricionais de um especialista.

Qual a importância do ácidos graxos e da omega 3?
O Ácidos graxos e o omega 3 fazem uma regulação para baixo das citocinas pró-inflamatórias e protegem contra a perda óssea, esse efeito é conseguido  desativação os osteoclastos e  diminuindo a reabsorção óssea.

Como deve ser a ingestão de eletrólitos?
A dieta deve ser caraterizada pela presença de alimentos contendo elevada quantidade de cálcio, potássio, magnésio e baixa quantidade de sódio.

Qual a importância dos suplementos alimentares?
Se não é impossível alcançar os requisitos somente com a dieta, é necessário o uso de suplementos de cálcio e vitaminas D. Outras vitaminas A, C, E, K e minerais fósforo, flúor, ferro, cobre, zinco e boro são necessários para o metabolismo do osso normal, assim, é preciso uma ingestão adequada destes componentes dietéticos.

É aconselhável reduzir etanol, cafeína, acido fítico e ácido oxálico. 

Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Traumatologia e Medicina do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Atualizado em 15/05/2015

Últimas Artigos Revisados ou Publicados

Artroscopia de Joelho - Meniscectomia e Reconstrução do LCA

Luxação Acromio Clavicular e Entrevista sobre Bursite

Localize Artigos por data

Seguidores