Hiperparatireoidismo

O hiperparatireoidismo, também conhecido como Doença de Von Recklinghausen do osso ou osteíte fibrosa cística, se deve ao excesso de produção de paratormônio. Observa-se reabsorção excessiva de cálcio do esqueleto e cistos cheios de tecido amarronzado chamados de tumores marrons. Esses cistos se formam dentro do osso nos casos mais intensos.

Quais os tipos de hiperparatireoidismo?

1. Hiperparatireoidismo primário – causado pelo excesso de produção da paratireóide por causa de um adenoma de secreção hormonal.

2. Hiperparatireoidismo secundário – causado pelo excesso de produção de paratormônio para mobilizar o cálcio dos ossos em resposta aos baixos níveis de cálcio resultantes de doença renal ou má absorção. (pode ser causado pela diminuição da vitamina D, ou seja caso você tenha uma carência de vitamina D por não tomar Sol você pode desenvolver Hiperparatireoidismo secundário)

3. Hiperparatireoidismo terciário – ocorre quando a paratireóide ainda produz excesso de hormônio, mesmo quando a causa desse excesso de produção já foi solucionada. A razão usual é um nódulo autónomo de tecido paratireoideo que se desenvolve enquanto o paciente sofre de hiperparatiroidismo secundário.

Quais os aspectos clínicos e radiológicos do Hiperparatireoidismo ?
Classicamente, os pacientes apresentam “gemidos de lamentação, ossos doloridos e colicas abdominais”. A dor nos ossos se deve ao esfraquecimento e reabsorção dos ossos, e os gemidos a alterações de personalidade ou a dor. A causa da dor abdominal é desconhecida.

Como é feita a Investigações do Hiperparatireoidismo ?
O nível de cálcio no soro é alto, o de fosfato é baixo e a fosfatase alcalina é alta no hiperparatireoidismo primário. Os níveis variam em outros tipos de acordo com a doença primária (renal, hipovitaminose D e outras .

Como é feito o tratamento do Hiperparatireoidismo Primário?

Tratamento. Se o excesso de produção de paratormônio puder ser corrigido, os ossos voltarão ao normal. A remoção cirúrgica das paratireóides geralmente se faz necessária.

Leia mais sobre vitamina D

Dr. Marcos Britto da Silva
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
atualizado em 21/09/2013

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Fratura de tíbia - Diafisaria

Cisto de Baker no Joelho

Entorse do Tornozelo

Bula do Addera D3

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),