Prevalência da carencia de Vitamina D em mulheres com fratura de Punho


Um novo estudo mostrou que 44% das mulheres pós-menopausa com tratamento ortopédico devido a uma fratura de punho apresentaram deficiência ou insuficiência de vitamina D, os pesquisadores relataram aqui na American Academy of Orthopaedic Surgeons Reunião Anual de 2012 em São Francisco, California.

Os níveis de vitamina D foram significativamente menores do que nos controles, informoram Hyun Gong S., MD, do Seongnam, e Cheol Song Ho, de Seul, Coréia. Os pesquisadores compararam 104 mulheres pós-menopausa com fratura de punho com 107 indivíduos controle pareados por idade com doenças dos tecidos moles, tais como tenossinovite e epicondilite lateral. 
Eles mediram os níveis séricos de vitamina D (25-hidroxicolecalciferol, 25[OH] D3) e níveis de marcadores do metabolismo ósseo, incluindo os níveis de paratormônio, osteocalcina, C-telopéptido e N telopeptídeo na urina
"O nível médio de 25(OH) D3 foi significativamente menor no grupo com fratura do que no grupo controle (P menor 0,.001)" relatam os pesquisadores. No grupo com fratura, 27 pacientes (26%) apresentavam insuficiência de vitamina D  (definido como um nível sérico de 20 a 32 ng / mL) e 19 (18%) eram deficientes em vitamina D (definido como um nível sérico abaixo de 20 ng/mL ). 
No grupo controle, 12 pacientes (11%) apresentavam deficiência de vitamina D e somente e 2 pacientes (2%) apresentavam deficiência de vitamina D. 

Marcadores do metabolismo ósseo foram semelhantes nos dois grupos. "Os pesquisadores salientaram que a vitamina D é necessária para o metabolismo ósseo e função músculo-esquelética, e que mais estudos são necessários para determinar se a hipovitaminose D é um fator de risco para fraturas de punho e se a suplementação de vitamina D ajuda a reabilitação e a prevenção de futuras fraturas em doentes com fratura de Colles".

Nota Pessoal: Esse artigo vem reforçar importância da dosagem e monitoramento dos níveis séricos de vitamina D na população em geral. A carência de vitamina D está se mostrando extremamente prevalente em mulheres pós menopausa.

Esse artigo foi baseado em trabalho apresentado no Congresso da academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos no dia 07 fevereiro de 2012 (São Francisco, Califórnia)

Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedia, Traumatologia e Medicina do Esporte 
Rio de Janeiro, RJ, Brasil 
Atualizado em 08/02/2012

Comentários

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Fratura de tíbia - Diafisaria

Cisto de Baker no Joelho

Entorse do Tornozelo

Bula do Addera D3

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),