Obesidade Osteossarcopênica

O que é Obesidade Osteo-Sarcopênica?

Estudos recentes identificaram a coexistência de pessoas com baixa massa óssea (osteopenia / osteoporose), redução da massa ou força muscular (sarcopenia) e obesidade, principalmente em mulheres de meia idade e idosas, isso levou à proposta de criação do termo “obesidade osteossarcopênica” como uma entidade distinta.

|Exame para avaliar a massa
Ossea e Muscular
Quais os fatores que contribuintes para Obesidade Osteossarcopênica.  

  •  aumento da massa gorda, 
  • diminuição da massa muscular magra e 
  • diminuição da força muscular e 
  • diminuição da massa óssea
Embora a redução do peso corporal seja a principal estratégia para indivíduos obesos, as terapias de redução de peso podem comprometer a capacidade de preservar a função e a massa muscular.

O que é sarcopenia ?

Sarcopenia, é um distúrbio músculo-esquelético progressivo e generalizado, que pode ser detectado como baixa força muscular, presença de baixa quantidade muscular ou ainda de músculos de qualidade ruim 

Qual a Importancia do diagnóstico da Osteoporose com Obesidade sarcopênica ?

No passado acreditavams que a gordura era um fator de proteção para a massa óssea pois exigia maior esforço dos ossos que ficariam mais fortes.
A co-presença de sarcopenia e obesidade foi descrito na literatura como obesidade sarcopênica. Messes pacientes o desempenho físico diminuí e leva à fragilidade óssea, aumentando o risco de quedas e fraturas, causando perda de independência, redução da qualidade de vida e maior morbidade e mortalidade.  

Qual o risco do idoso desenvolver Fragilidade nos casos de sarcopenia com obesidade ?

O risco de fragilidade e incapacidade em  indivíduos obesos com baixa massa muscular são superiores ao observado em não obesos com alterações musculares semelhantes. |
Ou seja a obesidade na velhice não é saudável

O que é a osteoporose ?

Osteoporose é uma doença esquelética sistêmica caracterizada pela perda da massa óssea e deterioração da microarquitetura do tecido ósseo com consequente aumento da fragilidade óssea, ocorre com freqüência, principalmente em mulheres mais velhas.

Qual a probabilidade de vida útil e não sofrer uma fratura osteoporotica num pais desenvolvido ?

Na idade 50 anos, a probabilidade de sofrer uma grande fratura osteoporótica ( fraturas do quadril) na Suécia é de 22% em homens e 46% em mulheres. As fraturas do quadril impactam na qualidade de vida e na sobrevida dos pacientes.

Quais os fatores de risco da sarcopenia e osteoporose ?

Sarcopenia e osteoporose têm fatores de risco semelhantes que incluem genética, função endócrina e fatores mecânicos. Além disso, ossos e músculos interagem estreitamente com um ao outro não apenas mecanicamente, mas também metabolicamente.

Qual a relação da osteoporose com a sarcopenia ?

A combinação de osteoporose / osteopenia e sarcopenia foi denominado osteossarcopenia . Os indivíduos com osteossarcopenia provavelmente estão em maior risco de quedas e fraturas em comparação com indivíduos com sarcopenia ou osteoporose isoladamente. 

A Osteoporose com sarcopenia é uma doença grave ?

Em um pequeno estudo de pacientes com fratura de quadril, a mortalidade em 1 ano daqueles com osteossarcopenia foi de 15,1% maior portanto do que aqueles com osteoporose isolada 5,1% ou sarcopenia isolada 10,3% . Consistente com esta observação, um estudo de pacientes internados em terapia intensiva relatou que a mortalidade em 1 ano aumentou em indivíduos com sarcopenia, osteopenia ou a combinação das duas patologias em comparação com os controles.  Em um estudo com 68 adultos pré-frágeis, os indivíduos osteossarcopênicos apresentaram uma redução significativa no desempenho físico em comparação com indivíduos sarcopênicos e osteopênicos / osteoporóticos 

O risco é maior somente nas mulheres ?

Um grande estudo com 5544 homens idosos (idade média = 73,7 anos) mostrou que o risco de fratura em comparação com controles saudáveis ​​foi substancialmente maior para homens osteosarpênicos  baixa densidade mineral óssea (DMO) e sarcopenia  risco 3,8 vezes maior que homens saudáveis e também maior do que homens com apenas uma condição (1,1 osteoporose a 1,7 vezes sarcopenia


Nesta classificação, A obesidade osteossarcopênica é descrita como a mais avançada estágio em um modelo conceitual de osso, músculo e tecido adiposo em estados saudáveis ​​e de doença resultantes do envelhecimento ou comorbidades individuais [23]. Cada componente da osteossarcopenia a obesidade ocorre freqüentemente com o aumento da idade e com fatores de risco compartilhados; assim, uma sobreposição na prevalência não é surpreendente. No entanto, se a existência simultânea de sarcopenia, osteoporose e obesidade leva a um risco aumentado de resultados adversos, incluindo mortalidade acima e além os riscos associados à soma das partes componentes ainda precisa ser comprovado e é uma questão de interesse de pesquisa. Neste artigo, revisamos criticamente as evidências da existência obesidade osteossarcopênica, incluindo definição, prevalência,
fisiopatologia, resultados e abordagens exploratórias o gerenciamento de componentes.

Existem exames para avaliar a perda de massa muscular, ossea e obesidade ? 

Sim, o exame de DXA - densitometria de corpo inteiro é capaz através de um programa avaliar a porcentagem de gordura e massa magra de todo o organismo, isso associado a um exame clínico ortopédico pode determinar o grau de perda muscular e da substituição muscular por gordura, o mesmo exame avalia a massa óssea e fornece um retrato da saúde musculo-esquelética.
Na imagem abaixo a area de músculo é mostrada em vermelho e a gordura em amarelo.



Dr Marcos Britto da Silva
Médico Ortopedista e Traumatologia do Esporte

Comentários

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Fratura de tíbia - Diafisaria

Cisto de Baker no Joelho

Entorse do Tornozelo

Bula do Addera D3

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),