Dor no Joelho do Adolescente

Introdução
A Dor na região anterior do joelho é muito comum entre os adolescentes, principalmente os ​​jovens esportistas e especialmente nas meninas.
Essas dores em geral não são causadas por uma anormalidade maior no joelho e não significam que o joelho esteja danificado.
A dor localizada na região superior da tíbia abaixo da rótula é um problema diferente e pode estar relacionada a osteocondrite da tuberosidade anterior da Tíbia ( TAT) chamada de Osgood-Schlatter.

Causas das dores na região anterior da tíbia.
Em muitos casos, a verdadeira causa da dor anterior do joelho pode não ser clara. A articulação do joelho tem uma anatomia complexa que permite dobrar a perna e suportar cargas pesadas. essa anatomia complexa é extremamente sensível a pequenos problemas de alinhamento, atividades excessivas e erros de treinamento. A pressão para os lados da rótula pode provocar a desalinhamento dinâmico, além e forçar a rótula contra as paredes da tróclea (região no fêmur onde a rotula fica encaixada) e provocar dor.

Nos adolescentes,  vários fatores podem estar envolvidos.
  • Desequilíbrio dos músculos da coxa (quadríceps e isquiotibiais) que suportam a articulação do joelho
  • Diminuição da Flexibilidade com encurtamento muscular e tendinoso
  • Problemas com o alinhamento das pernas entre os quadris e os tornozelos ( geno valgo e varo)
  • Técnica inadequada de treinamento
  • Equipamentos inadequados de treinamento
  • Excesso de treinamento
Sintomas comuns no adolescente com dor no joelho
A dor geralmente começa de forma gradual. os sintomas mais comuns são:
  • Estalos ou sons crepitantes no joelho para subir ou descer escadas, levantar-se, agachar ou caminhar após vários minutos sentado.
  • Dor à noite
  • Dor durante as atividades com flexão repetida do joelho (ou seja, saltar, agachar, correr, e outro exercício, especialmente envolvendo levantamento de peso).
  • Dor relacionada com uma alteração no nível de atividade ou da intensidade, mudança superfície na jogo, exemplo trocar a quadra de saibro pela quadra de cimento no jogo de tênis
  • Fraqueza e atrofia muscular da coxa (quadríceps) podem desenvolver-se pois a dor pode limitar as atividades.
Apesar das dores do joelho do adolescente estarem relacionadas a problemas mecânicos podem significar um problema na cartilagem da rótula e quando as dores persistem por mais de 2 semanas é muito importante consultar um ortopedista.

Exame Ortopédico
Um exame de joelho padrão vai ajudar a determinar a causa da dor no joelho e descartar outros problemas mais graves.
No exame médico procuramos identificar:
  • O alinhamento da parte inferior da perna e a posição da rótula
  • A estabilidade do joelho, a rotação do quadril e a amplitude de movimento dos joelhos e quadris
  • Palpamos a rótula e realizamos manobras especiais para identificar uma dor na cartilagem
  • Testamos a força, circunferência e a flexibilidade dos músculos da coxa (quadríceps) e os músculos da região posterior da coxa (isquiotibiais)
  • Avaliamos também a pisada, a forma do pé e encurtamentos do tendão de aquiles.
Avaliação com exames de Imagem
Podemos usar além do exame clínico exames de imagem Como RX, Tomografia e Ressonância
Raios-X fornecem imagens de estruturas densas, como o osso. Ambas as pernas podem ser radiografadas em pé com carga. Exames de raios-x com incidências especiais podem ajudar na determinação da forma e posição da rótula.
Tomografia Computadorizada
A tomografia fornece o parâmetro TA-GT que mostra um desalinhamento da rotula em relação a inserção do tendão patelar na TAT - Tuberosidade Anterior da Tíbia.
Ressonância magnética (RM)
Este estudo de imagem pode criar melhores imagens dos tecidos moles ao redor do joelho. A ressonância é um ótimo exame para avaliar eventuais dados na cartilagem, meniscos e ligamentos do joelho, essas são estruturas de partes moles que não são avaliadas com detalhes nos exames de Raios X e Tomografia

Tratamento
As dores mais simples são tratadas com medicas fisioterápicas em casa com: descanso, gelo e exercícios simples essas medidas são muito úteis para dores nos joelhos dos adolescentes. O uso de analgésicos também podem ajudar. As dores que persistem mais de 2 semanas ou nos causos de um trauma de maior intensidade procurar um ortopedista é fundamental.

Gelo
Para aliviar o inchaço e a inflamação, aplicar gelo envolto em uma toalha 20 minutos no joelho algumas vezes por dia.
Repouso
Fazer repouso até o desconforto ir embora, parar  as atividades que provocam dor no joelho machucado. Mudar a rotina de treinamento. Procurar orientação e aprimorar a técnica dos exercícios e treinamento para as provas. Consulte um instrutor ou professor de educação física. Se o paciente está acima do peso, perder peso vai ajudar a reduzir a pressão sobre o joelho.

Exercícios
Com a diminuição dos sintomas, regressão da dor e do inchaço o paciente irá necessitar de um programa específico de exercícios para recuperar a força, mobilidade e potencia nos músculos do membro inferior. Exercícios de amplitude de movimento, força, potência, resistência, velocidade, agilidade e coordenação são fundamentais para prevenir novas lesões. Um treinador pode mostrar-lhe um programa de exercícios para melhorar sua flexibilidade e força muscular na coxa, ou recomendar atividades tipo cross-training que enfatizam o alongamento (como hidroginástica ou andar de bicicleta). Importante voltar a correr e realizar outras atividades com impacto de outras esportivas de forma gradual. Em algumas situações usar a ponta dos pés para correr pode ajudar nas dores anteriores do joelho pois diminuem o impacto da rótula sobre o fêmur.

Uso de medicamentos
O uso de medicamentos analgésicos deve ser feito somente com orientação médica. Sempre tomar estes medicamentos com algum alimento, a fim de evitar o potencial problema de dor no estômago.

Prevenção das dores nos joelho
Se a dor é intensa e persistente é importante consultar um médico para um investigação diagnóstica . Para prevenir recorrências as recomendações incluem:
  • Use sapatos adequados para suas atividades.
  • Atletas corredores devem trocar o tênis a cada 500 Km
  • Aqueça-se com exercícios e realize alongamentos suaves no inicio e no final da atividade física principalmente no quadríceps.
  • Identifique erros de treinamento e faça a correção com a ajuda de um professor de educação física ou treinador.
  • Cuidado com o excesso de treinamento, se deseja correr longas distâncias monte uma planilha com vários meses de treinamento, com incremento gradual e lento.
  • Evite as atividades que provocam dor
  • Limite o numero de quilômetros dos treinos.
Dr Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Medicina do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Atualizado em 02/1/2013

Comentários

  1. Olá Doutor Marcos. Meu nome é Maycon Kennedy, sou adolescente e tenho 16 anos e há 3 meses atrás eu lesionei o meu joelho não sei como, foi depois do jogo de futebol que eu comecei a sentir muitas dores no joelho esquerdo. Primeiro fui no posto de saúde o medico fez um testes com a mão e disse que não era nada de grave e me receitou Ibuprofeno por 5 dias mais não deu resultado, depois de uns dias fui ao Hospital do Trabalhador para tirar um raio - X mais também não há nenhuma fratura nos ossos ai ele me receitou Nimesulida 100mg por 5 dias, mas não deu resultado. Também usei cremes anti- inflamatórios e nada. Preciso saber com o senhor o que eu faço e o que pode ser essa minha dor no joelho. Obrigado Maycon Kennedy

    ResponderExcluir
  2. Nossa essas informações foram ótimas para mim ter mais ocnhecimento sobre creatina , gostaria de receber por email , informações sobre o uso do tribullus terrestris em frequentadores de academia .. , desde já agradeço !

    ResponderExcluir
  3. Mnha filha tem 22 anos infelizmente uns 2 anos descobrimos um problema no joelho desgaste da cartilagem.Gostaria de saber qual tratamento indicado pois ela tem muitas dores

    ResponderExcluir
  4. O tratamento das lesões da cartilagem dependem do tamanho, localização e grau de lesão, para indicar um tratamento precisaria examiná-la

    ResponderExcluir
  5. Olá Sr. Doutor. Meu nome é Bruna e há coisa de uns 5 meses comecei a sentir uns estalos e dor no joelho e fui ao médico e no raio-X verificou-se que tenho um corpo livre de densidade óssea com projeção na tuberosidade da tíbia que se relaciona com possível antiga doença de Osgoog-Schlater. O médico disse que se conseguisse andar assim não era necessário retirar o corpo livre visto este não estar no interior da articulação mas como faço exercício físico regularmente e o joelho continua a dar estalos ao realizar os agachamentos gostaria de saber o que acha destes estalos se serão normais pois tenho receio de estar a fazer mal à articulação ou rótula.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. existem estalos que são normais e existem estalos que são patológicos. O médico que lhe examinar poderá lhe orientar nesse sentido

      Excluir

Postar um comentário

ANTES DE POSTAR SEU COMENTÁRIO Leia SOBRE O BLOG

http://www.marcosbritto.com/p/blog-page.html

Somente os seguidores do Blog poderão postar comentários.
Não realizamos consultas pela internet!

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Postagens mais visitadas deste blog

Quanto Custa Uma Cirurgia?

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Entorse do Tornozelo

Fratura do Antebraço

Fratura de tíbia - Diafisaria

Consolidação das Fraturas

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),