Lesões Comum na Corrida de Rua

Correr é uma forma comum de exercício e recreação no Brasil e muito comum no Rio de Janeiro.

Aumento do número de mulheres corredoras.

Não temos números exatos porém estima-se que 10 milhões de pessoas no Brasil corram regularmente. O crescimento acompanha uma tendência mundial. Um estudo intitulado “State of Running 2019”, feito pela RunRepeat, indica que 50,24% dos competidores amadores nas corridas de rua são mulheres. Trinta e três anos atrás, este percentual era de somente 20%.

Embora haja muitos benefícios para a saúde ao correr regularmente, também existe o risco de lesões. Os ferimentos causados ​​pela corrida geralmente envolvem os músculos, tendões, articulações e ossos das pernas. A maioria é devida a atividade repetitiva e não a um único evento traumático.

Lesões e sintomas comuns de corrida

A dor no joelho é o sintoma mais comum de lesão nos corredores. A causa mais comum de dor no joelho em corredores é a síndrome da dor femoro-patelar. A marca registrada dessa síndrome é o aparecimento gradual de dor na frente do joelho, próximo à rótula. A dor é pior depois de ficar sentado por um longo tempo ou ao subir e descer escadas ou colinas. Outra causa de dor no joelho é a síndrome da banda iliotibial, que afeta a parte externa do joelho e pode irradiar pela parte externa da coxa até o quadril.

Outras lesões comuns nos corredores incluem 


  • Síndrome do estresse tibial medial, também conhecida como "dores nas canelas" ou canelite. Isso causa dor nas tíbias e é mais comum nos corredores iniciantes.
  • Corredores de longa distância podem sofrer fraturas por estresse, pequenas fraturas do osso que resultam de estresse repetido no osso, geralmente na parte inferior da perna, quadril ou pé. 
Outros problemas nos pés incluem: 
  • tendinite de Aquiles e fascite plantar. A tendinite de Aquiles causa dor ao longo do tendão do calcanhar (tendão de Aquiles) na parte de trás do tornozelo, enquanto a fascite plantar causa dor na parte inferior do pé ou no próprio calcanhar. A fascite  plantar geralmente se apresenta como uma dor pior após um período de descanso, como pela manhã, logo após sair da cama.

Quem está em risco de sofrer lesões após corridas de rua?

Certos grupos de corredores têm maior chance de se machucar. Isso inclui corredores iniciantes, corredores com lesões anteriores, aqueles que correm mais de 65 km por semana, aqueles que aumentam repentinamente a velocidade ou a distância da corrida e mulheres com baixa densidade óssea (osteopenia ou osteoporose) e também aquelas que não tomam sol e tem uma baixa ingesta de leite e derivados do leite..

Diminuição do risco de lesão por 

Cada indivíduo é diferente, mas algumas recomendações gerais incluem:
  • Se você é um corredor iniciante, comece devagar e aumente o tempo de corrida e a distância gradualmente.
  • Inclua 1 ou 2 “dias de descanso” ou dias passados ​​fazendo outros tipos de exercício (treinamento de força ou treinamento cruzado) a cada semana.
  • Escolha um sapato confortável com uma quantidade adequada de suporte e troque de sapato a cada 400 a 500 KM.
  • Superfícies macias (por exemplo, esteira e grama) são melhores que superfícies duras (por exemplo, concreto, asfalto).
  • Aqueça, alongue  e no final da corrida alongue novamente 

Tratamento das lesões de corrida de rua

O tratamento mais importante para lesões em corrida é o descanso ou a mudança de atividades, para permitir a cura. Outros tratamentos incluem gelo, dispositivos especiais, como talas ou órteses e analgésicos, como anti-inflamatórios não esteroides. A fisioterapia também pode ajudar nas lesões mais graves. A cirurgia raramente é necessária.

Se você sentir dores durante a corrida que duram mais de alguns dias ou são fortes o suficiente para fazer você parar de correr, consulte seu ortopedista. Não ignore a dor.

Comentários

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Fratura de tíbia - Diafisaria

Cisto de Baker no Joelho

Entorse do Tornozelo

Bula do Addera D3

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),