Ombro do Malhador de Academia

O Ombro do levantador de peso, Ombro do malhador, Ombro do halterofilista são nomes populares da osteólise da região distal da clavícula

O que causa a osteólise de clavícula?
O osteólise de clavícula é causada pelo microtrauma repetido provocado pelo excesso de exercícios/peso na região.

Porque ocorre a osteólise de clavícula?
A clavícula é o único osso que liga o membro superior ao restante do corpo, portanto toda a força exercida pelo braço passa obrigatoriamente por essa região. A solicitação excessiva pode levar a falha estrutural e consequente reação de estresse. 

Quando surge o Ombro do halterofitista?
O problema suger quando o ombro é solicitado mecanicamente todos os dias.  Sem  repouso ou intervalo o osso entra em fadiga e surge o edema ósseo, com aumento de vascularização que acaba provocando um reabsorção do osso ( osteólise ).

Ressonância Mostrando Intenso Edema
Área Branca no terço distal da clavícula.
O exame de radiografia era normal.
Qual o aspecto radiográfico do Ombro do Malhador?
Nos casos iniciais a radiografia é normal e o diagnóstico é feito somente com a ressonância. Nos casos crônicos (semanas, meses de dor) a região distal da clavícula desaparece (osteólise) 

Quais os sintomas do osteólise de clavícula?
O principal sintoma é a dor na região. A dor ocasionalmente irradia para a base do pescoço, trapézio, deltóide e braço. Os sintomas são agravados por atividades simples com lavar a axila do outro ombro e melhoram com repouso. Na malhação a dor é tipicamente provocadas por exercícios específicos, tais como supino e push-ups . Dor noturna também é relatada frequentemente principalmente ao mudar de posição e deitar sobre o ombro afetado. 

Os movimentos do ombro são afetados?
Raramente, em geral os movimentos do ombro são normais.

Como é feito o diagnóstico?
O exame clínico sugere o diagnóstico que pode ser confirmado com ressonância magnética e radiografia simples.

Como é feito o tratamento do ombro do levantador de peso?
As atividades que provocam a dor devem ser interrompidas e um ortopedista deve avaliar o paciente para determinar outra medidas terapêuticas.

Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Traumatologista e Médico do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
atualizado em 24/09/2013

Comentários

  1. Prezado Dr Marcos, faço musculação desde 1995 (tenho 43 anos) e há uns anos fui diagnosticado com artrose degenerativa no ombro (dores crônicas, problemas para dormir de lado, estalos, etc). Os últimos 3 ortopedistas consultados fizeram a mesma coisa: anti-inflamatórios (uma vez fiz infiltração) e fisioterapia. Tudo melhora nesse período mas sempre volta ao voltar aos treinos. Existe alguma solução ou apenas paliativos para esse caso? Muito obrigado.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

ANTES DE POSTAR SEU COMENTÁRIO Leia SOBRE O BLOG

http://www.marcosbritto.com/p/blog-page.html

Somente os seguidores do Blog poderão postar comentários.
Não realizamos consultas pela internet!

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Fratura de tíbia - Diafisaria

Cisto de Baker no Joelho

Entorse do Tornozelo

Bula do Addera D3

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),