Síndromes Dolorosas Musculares

O músculo dói quando é lesado ou quando a percepção da dor é alterada.
As lesões musculares podem ser agudas ou crônicas. Quando um músculo
recebe um estímulo ele hipertrofia, quando esse estímulo é maior do que a
capacidade de resistência do músculo ele estira ou rompe.
A seguir abordaremos alguns aspectos sobre a caimbra, espasmo muscular,
contratura muscular, espasmo muscular e equilíbrio hidroeletrolítico,
caimbras noturnas, tratamento não medicamentoso das contraturas e
espasmos musculares, miofasciculação, dor lombar aguda e tratamento com
relaxantes musculares.
Caimbra
A Caimbra é uma contratura muscular espontânea (espasmo muscular),
involuntária, violenta, causada por despolarização das placas motoras
devido ao acúmulo de metabólitos produzidos durante a contração muscular
anaeróbica.
Caimbra e espasmo muscular
A caimbra é um espasmo muscular violento, involuntário e agudo, porém
podemos ter um quadro mais leve e menos agudo e a isso chamamos
espasmo muscular.
Relação entre a contratura muscular, espasmo muscular e caimbra.
Todas são patologias musculares que provocam a contração muscular.
Como dito anteriormente a caimbra é um espasmo muscular agudo (intenso,
violento) já a contratura muscular é a contração prolongada da musculatura
que permanece durante vários horas ou dias. Podemos dizer que a
contratura muscular é um espasmo muscular continuado, porém comumente
nos referimos simplesmente como espasmo muscular.
Sintomas da Caimbra e da contratura muscular
No caso da caimbra ocorre uma contração involuntária, muito intensa que
necessita de ajuda para manter o músculo alongado. Na Contratura muscular
observamos que o músculo está endurecido.
Relação entre desequilíbrio de eletrólitos e os espasmos musculares
A mudança da concentração de eletrólitos e ácido lático podem provocar
caimbras e contratura muscular, o principal ion ligado a contração muscular
é o cálcio, porém o Na (sódio), K (potássio) e Mg (magnésio) podem estar
envolvidos.

Tratamento não medicamentoso
Banana e água de coco
Pacientes em uso de diuréticos podem apresentar um desequilíbrio hidro-
eletrolítico. Caso os eletrólitos estejam normais no sangue, esses alimentos
não mudam o quadro de caimbra e espasmos musculares.
Líquidos isotônicos
Exercícios extenuantes requerem uma hidratação com liquidos isotónicos
para prevenir as caimbras e contraturas musculares. A importância dos
isotónicos aumenta ainda mais nos dias quentes.

Hidratação durante corrida e atividades físicas intensas.
O ideal é começar a atividade com o corpo pré hidratado. Tomar
aproximadamente 300 ml de liquido isotónico 10 a 15 minutos antes de iniciar
a atividade. O paciente pode perder entre 180 a 360 ml de líquido a cada
20 minutos de uma corrida forte, orientar o paciente a beber 300 a 400 ml
de líquido isotónico a cada 20 a 30 minutos ao longo da rota. Essas dicas
se aplicam a todas as atividades físicas intensas. Durante o verão esse
consumo pode aumentar.
Importante orientar os pacientes a pesar-se antes e depois das atividades
físicas. Para cada 0,5 kg que o paciente perder, beber aproximadamente 500
ml de líquido isotónico.
Após a primeiros dias o paciente passa a conhecer seu consumo de líquidos
e dessa maneira faz a reposição durante a prática de exercício.
Caimbra como sintoma de uma doença grave
As contrações musculares espontâneas atípicas podem ser sintoma de
um desequilíbrio hidro eletrolítico que está presente em algumas doenças.
Atenção a contratura dos masseteres.
Caimbras noturnas
A contratura muscular devido ao acúmulo de substratos da contração
muscular anaeróbia não necessariamente ocorre no momento da atividade
física. Essas caimbras podem estar relacionadas também a alterações
metabólicas e frequentemente a problemas vasculares. Menos sangue
chegando ao músculo obriga que esse faça atividade anaeróbia mesmo em
atividades simples do dia a dia.
Tratamento com massagem na caimbra
A massagem suave promove analgesia e ajuda no tratamento após um
episódio de caimbra e contratura muscular.
Alongamento Muscular
No momento exato da caimbra o tratamento deve ser alongamento suave do
músculo para impedir que ele fique em contração completa. A permanência
em contração completa por vários segundos leva a piora da caimbra e piora
muito a dor após o episódio do espasmo. Quando o paciente descobre isso
ele muitas vezes consegue evitar a caimbra simplesmente mantendo o
músculo alongado ao primeiro sinal de que o músculo irá entrar em espasmo.
Miofasciculação
A mio fasciculação é uma contração muscular repetida. Os músculos
contraem em espasmos de pequena intensidade e repetidos. A
miofasciculação é mais frequente nas lesões neurológias de desnervação
muscular. Porém podem ocorrem espontaneamente em parte de um músculo
sem uma causa aparente.

Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Traumatologista e Médico do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
atualizado em 14/06/2014

Comentários

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Postagens mais visitadas deste blog

Quanto Custa Uma Cirurgia?

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Entorse do Tornozelo

Fratura do Antebraço

Fratura de tíbia - Diafisaria

Consolidação das Fraturas

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),

Arquivo

Mostrar mais