O Paradigma do Paraquedas e o viés em Estudos Científicos

O que é o paradigma do paraquedas?

O paradigma do paraquedas é a conclusão aparentemente absurda de que pular de um avião com paraquedas não reduz a morte ou lesão traumática grave. 

Segundo esse paradigma, pular com paraquedas de um avião produz tantas lesões músculo esqueléticas quanto pular sem paraquedas. Isso te parece absurdo? A princípio sim, porém podemos provar que essa é uma conclusão verdadeira através de um estudo científico.  

Robert Yeh et al. comprovaram este fato no estudo publicado na “British Medical Journal”, cuja conclusão é que o risco de morte ou trauma grave ao saltar de avião foi igual para quem usou uma mochila com paraquedas ou uma mochila vazia, ou seja, sem o paraquedas.

Ora, se uma pessoa pula de um avião sem paraquedas, há grandes chances de que o impacto com o solo provoque a morte da pessoa, certo? Como é possível então fazer um estudo científico que prove que pular de paraquedas provoca tantos danos quanto pular sem ele?

Para ler o estudo na integra https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6298200/

Como foi feito o desenho do estudo no Paradigma do paraquedas?

Aqui encontramos a resposta para esse aparente paradoxo: o avião estava parado no solo e o pulo foi de uma altura de 50 centímetros, Isso mesmo, o salto utilizado como base para o estudo foi de 50 centímetros de altura. Veja foto abaixo.

"Ah, então, pular com paraquedas de um avião é igual a pular sem paraquedas?

Se o avião estiver parado no solo sim. 

Portanto, se for pular de um avão em movimento, sempre bom lembrar de levar seu paraquedas. Mas, como veremos, esse não era o ponto do estudo.

Como provar coisas absurdas com um estudo científico?

Os estudos científicos podem provar coisas absurdas. Portanto, antes de aceitarmos e seguir suas conclusões é muito importante que façamos a leitura dele por completo, e principalmente o desenho do estudo, materiais e método, a fim de procurar por conflitos de interesse ou um viés em sua execução.

Robert W Yeh publicou esse artigo no dia 13 de dezembro de 2018, com objetivo de combater o uso errado da ciência. Apesar de não o ter escrito devido à Covid 19, vemos que ele se aplica a algumas ações tomadas em nome do combate à pandemia. Sabemos que é preciso ter embasamento científico não enviesado para acabar com os danos causados pelo Covid19, mas há um comportamento repetitivo e distorcido por parte dos médicos e da comunidade em geral ao tentar encontrar soluções mágicas e balas de prata para combater esse inimigo.

Nesse período de pandemia, foram criados uma infinidade de cientistas instantâneos, médicos e não médicos que discutem Kit Covid, tratamento precoce, ECMO e não isolamento social do mesmo modo que discutimos futebol. 

Criam-se teorias de que vacinas teriam menor ou maior eficácia baseada na sua origem comunista ou capitalista. 

O mundo parece que está pelo avesso e vemos o contrário da realidade.  



# torturando os números de maneira adequada eles sempre irão confessar o que se quer escutar. 

Comentários

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Postagens mais visitadas deste blog

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Entorse do Tornozelo

Fratura de tíbia - Diafisaria

Quanto Custa Uma Cirurgia?

Fratura do Antebraço

Consolidação das Fraturas

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),