O Paradigma do Paraquedas e o viés em Estudos Científicos

O que é o paradigma do paraquedas?

O paradigma do paraquedas é a conclusão aparentemente absurda de que pular de um avião com paraquedas não reduz a morte ou lesão traumática grave. 

Segundo esse paradigma, pular com paraquedas de um avião produz tantas lesões músculo esqueléticas quanto pular sem paraquedas. Isso te parece absurdo? A princípio sim, porém podemos provar que essa é uma conclusão verdadeira através de um estudo científico.  

Robert Yeh et al. comprovaram este fato no estudo publicado na “British Medical Journal”, cuja conclusão é que o risco de morte ou trauma grave ao saltar de avião foi igual para quem usou uma mochila com paraquedas ou uma mochila vazia, ou seja, sem o paraquedas.

Ora, se uma pessoa pula de um avião sem paraquedas, há grandes chances de que o impacto com o solo provoque a morte da pessoa, certo? Como é possível então fazer um estudo científico que prove que pular de paraquedas provoca tantos danos quanto pular sem ele?

Para ler o estudo na integra https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6298200/

Como foi feito o desenho do estudo no Paradigma do paraquedas?

Aqui encontramos a resposta para esse aparente paradoxo: o avião estava parado no solo e o pulo foi de uma altura de 50 centímetros, Isso mesmo, o salto utilizado como base para o estudo foi de 50 centímetros de altura. Veja foto abaixo.

"Ah, então, pular com paraquedas de um avião é igual a pular sem paraquedas?

Se o avião estiver parado no solo sim. 

Portanto, se for pular de um avão em movimento, sempre bom lembrar de levar seu paraquedas. Mas, como veremos, esse não era o ponto do estudo.

Como provar coisas absurdas com um estudo científico?

Os estudos científicos podem provar coisas absurdas. Portanto, antes de aceitarmos e seguir suas conclusões é muito importante que façamos a leitura dele por completo, e principalmente o desenho do estudo, materiais e método, a fim de procurar por conflitos de interesse ou um viés em sua execução.

Robert W Yeh publicou esse artigo no dia 13 de dezembro de 2018, com objetivo de combater o uso errado da ciência. Apesar de não o ter escrito devido à Covid 19, vemos que ele se aplica a algumas ações tomadas em nome do combate à pandemia. Sabemos que é preciso ter embasamento científico não enviesado para acabar com os danos causados pelo Covid19, mas há um comportamento repetitivo e distorcido por parte dos médicos e da comunidade em geral ao tentar encontrar soluções mágicas e balas de prata para combater esse inimigo.

Nesse período de pandemia, foram criados uma infinidade de cientistas instantâneos, médicos e não médicos que discutem Kit Covid, tratamento precoce, ECMO e não isolamento social do mesmo modo que discutimos futebol. 

Criam-se teorias de que vacinas teriam menor ou maior eficácia baseada na sua origem comunista ou capitalista. 

O mundo parece que está pelo avesso e vemos o contrário da realidade.  



# torturando os números de maneira adequada eles sempre irão confessar o que se quer escutar. 

Comentários

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Postagens mais visitadas deste blog

Quanto Custa Uma Cirurgia?

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Entorse do Tornozelo

Fratura do Antebraço

Fratura de tíbia - Diafisaria

Consolidação das Fraturas

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),