Bula do Addera D3

ADDERA D3 medicamento para tratamento da carência de Vitamina D.
Forma farmacêutica e apresentação - ADDERA D3 (colecalciferol - vitamina D3) Solução oral: Frasco com 10, 15, 20 e 30 ml.
 Composição - Cada gota contêm aproximadamente 160 UI de colecalciferol (vitamina D3). Excipientes: Acetato de dextroalfatocoferol, triglicérides de ácido cáprico.
Bula Indicações: 
Suplementação vitaminica ( na verdade é uma reposição hormonal visto que a vitamina D é um hormônio - leia mais aqui) nos casos de hipo vitaminose D e auxilio no tratamento da Osteoporose para facilitar a absorção do Cálcio no Intestino a mineralização dos osteoblastos. A absorção do cálcio no intestino é dependente de vitamina D. Sem Vitamina D o cálcio não é absorvido, e sem vitamina d não ocorre a mineralização dos osteoblastos levando a osteomalácia )

Dosagem: a dosagem deve ser determinada pelo seu médico.   
O tratamento em adultos é feito a partir de 7 gotas dia.
A dose deve ser individualizada paciente a paciente.
Podem ser usadas doses de ataque de 40 gotas dia por 30 a 60 dias com controle sanguineo mensal da vitamina d (25OH). Outros esquemas de tratamento com doses maiores uma vez por semana, também são relatados.
As doses de manutenção em adultos podem ser grosseiramente calculadas como 1 a 3 gotas para cada 10 kg de peso, exemplo um paciente com 70kg consegue uma manutenção em geral com 7 a 20 gotas/dia.
Esse medicamento deve ser prescrito somente pelo médico pois o uso excessivo pode levar a hipervitaminose D, O sol em Latitudes menores de 30 graus produz vitamina d na pele o ano todo, as pessoas com boa exposição ao Sol em geral não precisam de reposição de Vitamina D.

O tempo total de reposição varia de acordo com a deficiência é em média de 2 a 4 meses, pode ser necessário períodos maiores em pacientes com dificuldade de absorção. Após conseguimos melhorar os níveis de vitamina D passamos para doses de manutenção  Em geral fazemos uma dosagem inicial e repetimos essa dosagem quando imaginamos que conseguimos melhorar a quantidade de Vitamina D 25 OH no sangue.

Leia mais sobre vitamina D;
http://www.marcosbritto.com/vitaminaD 
Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Traumatologista e Médico do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Atualizado em 03/10/2012

Bula Farmasa

Forma farmacêutica e apresentação - ADDERA D3 (colecalciferol - vitamina D3) Solução oral: Frasco com 10 ml.

Composição - Cada ml (25 gotas) contém 3.300 UI de colecalciferol (vitamina D3). Excipientes: Acetato de dextroalfatocoferol, triglicérides de ácido cáprico.

Informações ao paciente - Como este medicamento funciona? Ação do medicamento: ADDERA D3 (colecalciferol) atua regulando positivamente o processamento do cálcio no organismo. É essencial para promover a absorção e utilização de cálcio e fosfato e para calcificação normal dos ossos. O inicio da ação da vitamina D após a ingestão de uma dose ocorre entre 10 a 24 h. Por que este medicamento foi indicado? ADDERA D3 (colecalciferol) é um medicamento à base de vitamina D indicado como suplemento vitamínico em dietas restritivas e inadequadas. É utilizado na prevenção/tratamento auxiliar na desmineralização óssea pré e pós-menopausa, e prevenção de raquitismo. Quando não devo usar este medicamento? Contraindicações: ADDERA D3 (colecalciferol) não deve ser utilizado em pacientes que apresentam hipersensibilidade aos componentes da fórmula. É contraindicado também em pacientes que apresentam hipervitaminose D, elevadas taxas de cálcio ou fosfato na corrente sanguínea e também em casos de malformação nos ossos. Advertências e precauções: Pacientes com arteriosclerose, insuficiência cardíaca, hiperfosfatemia e insuficiência renal devem procurar orientação médica para avaliar risco/benefício da administração da vitamina D. Em caso de hipervitaminose D, recomenda-se administrar dieta com baixa quantidade de cálcio, grandes quantidades de líquido e se necessário glicocorticoides. Principais interações medicamentosas, inclusive com alimentos e testes laboratoriais: Informe ao seu médico caso você utilize antiácidos que contenham magnésio, pois o uso concomitante com vitamina D pode resultar em hipermagnesemia. Não se recomenda o uso simultâneo de vitamina D e calcifediol, devido ao efeito aditivo e aumento do potencial tóxico. Preparações que contenham cálcio em doses elevadas ou diuréticos tiazídicos quando usados concomitantemente com vitamina D, aumentam o risco de hipercalcemia e as que contêm fósforo, também em doses elevadas, aumentam o potencial de risco de hiperfosfatemia. Não há restrições específicas quanto à ingestão concomitante de alimentos. As alterações em testes laboratoriais descritas em decorrência do uso da vitamina D são: Alterações endócrinas e metabólicas: A toxicidade pela vitamina D, incluindo a nefrocalcinose/insuficiência renal, hipertensão e psicose, pode ocorrer com o uso prolongado de colecalciferol; doses relativamente baixas podem produzir toxicidade em crianças pequenas hipersensíveis. A hipervitaminose D é reversível com a descontinuação do tratamento ao menos que ocorra dano renal grave. Anormalidades das gorduras do sangue: Efeitos dislipidêmicos do colecalciferol, caracterizados pela redução do HDL-colesterol e aumento do LDL-colesterol, têm sido observados quando as vitaminas são administradas isoladas em mulheres pós-menopausa. Risco de uso por via de administração não recomendada: Não há estudos dos efeitos de ADDERA D3(colecalciferol) administrada por vias não recomendadas. Portanto, por segurança e para eficácia desta apresentação, a administração deve ser somente pela via oral. Restrições a grupos de risco: Não existem restrições ou cuidados especiais quanto ao uso do produto por pacientes idosos, uma vez que não têm sido relatados problemas com a ingestão das quantidades normais da vitamina D recomendadas para idosos. Estudos têm relatado que idosos podem ter níveis mais baixos de vitamina D do que os adultos jovens, especialmente aqueles com pouca exposição solar. Gravidez: Categoria A. Este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica ou do cirurgião-dentista. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Como devo usar este medicamento? Administrar o medicamento por via oral. Na suplementação vitamínica em dietas restritivas e inadequadas:Lactentes (crianças de 0 a 2 anos): Até 3 gotas (400 UI de vitamina D3) uma vez ao dia. Pediátrico e adulto: Até 6 gotas (800 UI de vitamina D3) uma vez ao dia. Na prevenção/tratamento auxiliar na desmineralização óssea pré e pós-menopausa, e prevenção de raquitismo: Lactentes (crianças de 0 a 2 anos): Até 3 gotas (400 UI de vitamina D3) uma vez ao dia. Pediátrico e adulto: Até 6 gotas (800 UI de vitamina D3) uma vez ao dia. Aspecto físico e características organolépticas: Solução oleosa homogênea, levemente amarela com odor característico. Conduta necessária caso haja esquecimento de administração: No caso de esquecimento de administração, reintroduzir a medicação respeitando os horários recomendados. Siga corretamente o modo de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica ou de seu cirurgião-dentista. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Quais os males que este medicamento pode causar? Informe ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, tais como: náuseas, vômitos, fadiga, sensação de fraqueza, diarreia, dor muscular, coceira, descamação cutânea, perda de peso, agitação, tonturas, visão dupla, irritação, bem como quaisquer outros sinais ou sintomas. O que fazer se alguém usar uma grande quantidade deste medicamento de uma vez só? Na ocorrência de superdosagem a administração do produto deve ser imediatamente interrompida, instituindo-se tratamento sintomático e de suporte. Onde e como devo guardar este medicamento? ADDERA D3 (colecalciferol) deve ser guardado em temperatura ambiente entre 15°C e 30°C, protegido da luz. Deve ser conservado em sua embalagem original mesmo depois de aberta. O prazo de validade está impresso na embalagem externa do produto.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Informações técnicas aos profissionais de saúde

Características farmacológicas - ADDERA D3 (colecalciferol) possui em sua formulação a vitamina D em solução lipossolúvel, permitindo a sua utilização nos casos de carência e hipovitaminose. A vitamina D3 atua regulando positivamente a homeostasia do cálcio. É essencial para promover a absorção e utilização de cálcio e fosfato, e para calcificação normal dos ossos. A vitamina D3, o paratormônio e a calcitonina são os principais reguladores da concentração de cálcio no plasma. O mecanismo pelo qual a vitamina D3 atua para manter as concentrações de cálcio e fosfato normais é facilitando sua absorção no intestino delgado, potencializando sua mobilização nos ossos e diminuindo sua excreção renal. Estes processos servem para manter as concentrações de cálcio e potássio no plasma em níveis ideais, essenciais para a atividade neuromuscular normal, mineralização dos ossos e outras funções dependentes do cálcio. A vitamina D3 é rapidamente absorvida pelo intestino delgado, ligando-se a alfa-globulinas específicas para o seu transporte. Sua eliminação é essencialmente biliar e renal.

Resultados de eficácia - O uso da vitamina D3 (colecalciferol) encontra-se muito bem estabelecido em extensa bibliografia para o tratamento da deficiência de vitamina D3. A prevalência de hipoavitaminose D tem sido relatada com grande frequência mesmo em regiões de baixa latitude como em Recife (latitude 10°), onde tem um clima úmido tropical predominante e foi observado que mulheres em pós-menopausa que vivem em áreas com luz solar abundante não é suficiente para prevenir a deficiência de vitamina D. A prevalência da deficiência da vitamina D aumenta significativamente com a idade, sendo encontrada em 30% das mulheres entre 50 e 60 anos de idade e em mais de 80% nas mulheres com 80 anos de idade (1). Em um outro estudo realizado no estado de SP que envolveu 250 idosos com idade média de 79 anos, demonstrou que 57% apresentaram níveis plasmáticos de vitamina D abaixo do limite de 25-OHD-20 ng/ml (2). A deficiência de vitamina D é definida pela maioria dos especialistas como (25 (OH)D < 50 nmol/l] < 20 nmol/l]) e insuficiência de vitamina D como (25 (OH)D < 75 nmol/l] < 30 nmol/l]). E isto é observado tanto em crianças como adultos jovens que evitam exposição solar e que tem a pigmentação da pele aumentada. Pessoas de meia-idade e idosos estão em alto risco também, devido à ingestão pobre de alimentos com vitamina D, inadequada exposição solar e a relação idade-síntese de vitamina D que diminui com o aumento da idade (3). Quantidade suficiente de vitamina D3 melhora a força muscular e diminui o risco de quedas (3). Em um estudo com mulheres idosas que ingeriram 1.200 mg de cálcio e 800 UI de vitamina D3 diariamente por 18 meses, verificou-se que houve redução do risco de fraturas no quadril em 43% e 32% em incidentes de fraturas não vertebrais (4). Em estudo duplo-cego, placebo-controlado realizado com homens e mulheres, onde os indivíduos receberam 500 mg de cálcio e 700 UI de vitamina D3, verificou-se que o índice de fraturas não vertebrais reduziu em 58% (4). Em estudo realizado com uma comunidade de idosos (homens e mulheres), recebendo 1.000 mg de cálcio e 400 UI de vitamina D3, verificou-se que houve redução de 16% na incidência de fraturas (5). A vitamina D é essencial para a manutenção da saúde dos ossos e aumento da absorção de cálcio. Pessoas idosas são particularmente vulneráveis (1, 4).

Indicações - ADDERA D3 (colecalciferol) é indicado como suplemento vitamínico em dietas restritivas e inadequadas. Prevenção/tratamento auxiliar na desmineralização óssea pré e pós-menopausa, e prevenção de raquitismo.

Contraindicações - Hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Hipervitaminose D, hipercalcemia ou osteodistrofia renal com hiperfosfatemia.

Posologia - Lactentes (crianças de 0 a 2 anos): Até 3 gotas (400 UI de vitamina D3) uma vez ao dia. Pediátrico e adulto: Até 6 gotas (800 UI de vitamina D3) uma vez ao dia. Risco de uso por via de administração não recomendada: Não há estudos dos efeitos de ADDERA D3 (colecalciferol) administrado por vias não recomendadas. Portanto, por segurança e para eficácia desta apresentação, a administração deve ser somente pela via oral.

Advertências - Pacientes com arteriosclerose, insuficiência cardíaca, hiperfosfatemia e insuficiência renal devem procurar orientação médica para avaliar risco/benefício da administração da vitamina D. Em caso de hipervitaminose D, recomenda-se administrar dieta com baixa quantidade de cálcio, grandes quantidades de líquido e se necessário glicocorticoides. Gravidez: Categoria A. Este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica ou do cirurgião-dentista. Uso em idosos: Não existem restrições ou cuidados especiais quanto ao uso do produto por pacientes idosos, uma vez que não têm sido relatados problemas com a ingestão das quantidades normais da vitamina D recomendadas para idosos. Estudos têm relatado que idosos podem ter níveis mais baixos de vitamina D do que os adultos jovens, especialmente aqueles com pouca exposição solar.

Interações medicamentosas - Antiácidos que contenham magnésio quando usados concomitantemente com vitamina D podem resultar em hipermagnesemia, especialmente na presença de insuficiência renal crônica. O uso concomitante de vitamina D com análogos, especialmente calcifediol não é recomendado devido ao efeito aditivo e aumento do potencial tóxico. Preparações que contenham cálcio em doses elevadas ou diuréticos tiazídicos quando usados concomitantemente com vitamina D, aumentam o risco de hipercalcemia e as que contêm fósforo, também em doses elevadas, aumentam o risco potencial de hiperfosfatemia.

Reações adversas a medicamentos - Na hipervitaminose D têm sido relatados casos de secura da boca, dor de cabeça, polidipsia, poliúria, perda de apetite, náuseas, vômitos, fadiga, sensação de fraqueza, aumento da pressão arterial, dor muscular, prurido e perda de peso.

Superdosagem - Os sintomas observados em Reações adversas são decorrentes de uma superdosagem de vitaminas; no entanto, estes sintomas são reversíveis com a suspensão do tratamento. Na ocorrência de superdosagem a administração do produto deve ser imediatamente interrompida, instituindo-se tratamento sintomático e de suporte. A intoxicação por vitamina D ocorre quando altas doses foram ingeridas inadvertida ou intencionalmente. A superdosagem de vitamina D é considerada uma dose > 10.000 UI/dia (3).

Armazenagem - ADDERA D3 (colecalciferol) deve ser guardado em temperatura ambiente entre 15°C e 30°C, protegido da luz.

Bibliografia - 1. Bandeira F, et.al. Vitamin D Deficiency: A global perspective. Arq Bras Endocrinol Metab 2006;50(4):640-46. 2. Saraiva GL, et.al. Influence of ultraviolet radiation on the production of 25 hydroxyvitamin D in the elderly population in the city of São Paulo (23° 34'S) Brasil. Osteoporos Int 2005;16:1649-54. 3. Holick MF. Optimal vitamin D status for the prevention and treatment of osteoporosis. Drugs Aging 2007;24 (12):1017-29. 4. Chapuy MC, et al. Vitamin D3 and calcium to prevent hip fractures in the elderly women.N Engl J Med 1992;327(23):1637-42. 5- Larsen ER, et al.Vitamin D and calcium supplementation prevents osteoporotic fractures in elderly community dwelling residents: A pragmatic population-based 3-year intervention study. J Bone Miner Res 2004;19(3):370-78.

Atendimento ao consumidor: 0800-7717017.

Registro no M.S. 1.0394.0544.

FARMASA - Laboratório Americano de Farmacoterapia S.A.

Comentários

  1. Dr. Marcos Britto, inicialmente, obrigado pelos inúmeros artigos que nos orientam. Quero lhe perguntar se a Vitamina D traz prejuízos ao fígado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como toda reposição hormonal somente deve ser realizada com a orientação de um médico. Se estiver indicada no seu caso a princípio não irá provocar efeitos colaterais. A vitamina D apesar do nome de vitamina é na verdade um hormônio.

      Excluir
  2. Dr.Marcos minha minha vitamina D está em 18,9 fui a dermatologista porque meu cabelo está caindo muito, estou com falhas na cabeça 😢, e ela me receitou Aderra 7000 UI para tomar 1 cápsula por SEMANA, está correto essa dosagem, é q li alguns artigos e todos falam de doses diárias, fiquei meia confusa...será q o vc poderia me ajudar?

    ResponderExcluir
  3. Nas reações adversas podem ocorrer palpitações,pois já tenho muitas extrassistoles e estou com receio de tomar. Estou com deficiencia meu exame deu 19 e a médica me passou adera 50000 1 vez na semana. Obg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nas correções das deficiências hormonais esperamos normalização dos diversos sistemas. A vitamina D é um hormônio portanto a sua correção deve melhorar os diversos sistemas. O sol pode também repor a vitamina D.

      Excluir
  4. Dr. Marcos
    Minha filha de dez anos está com o nível da vitamina D muito baixo.
    A pediatra receitou 8 gotas de Adeera por 3 meses.
    Minha dúvida é, se a vitamina D na verdade é hormônio, e minha filha está em fase de crescimento, isso pode acelerar o crescimento dela?
    Agora que li a bula fiquei com medo de administra o medicamento.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

ANTES DE POSTAR SEU COMENTÁRIO Leia SOBRE O BLOG

http://www.marcosbritto.com/p/blog-page.html

Somente os seguidores do Blog poderão postar comentários.
Não realizamos consultas pela internet!

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Postagens mais visitadas deste blog

Quanto Custa Uma Cirurgia?

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Entorse do Tornozelo

Fratura do Antebraço

Fratura de tíbia - Diafisaria

Consolidação das Fraturas

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),