Considerações sobre o paciente com ruptura de LCA

Considerações sobre o paciente com ruptura de Ligamento Cruzado Anterior

Pacientes adultos ativos envolvidos em  empregos que exigem longas caminhadas, subir e descer escadas,  trabalho manual pesado  ou praticantes de esportes mesmo de modo amador são encorajados a considerar o tratamento cirúrgico. Isso inclui pacientes mais velhos que anteriormente foram excluídos da consideração da cirurgia de LCA . A Atividade, e não a idade, deve ser o fator determinante para a indicação de intervenção cirúrgica da ruptura do LCA.

Em crianças pequenas ou adolescentes mais jovens com rupturas do LCA e ainda com a fise aberta, a reconstrução precoce do LCA cria um possível risco de lesão na placa de crescimento, levando a problemas de crescimento ósseo. O cirurgião pode atrasar a cirurgia de LCA até que a criança esteja mais próxima da maturidade esquelética ou o cirurgião pode modificar a técnica de cirurgia de ACL para diminuir o risco de lesão de placa de crescimento.

Um paciente com ruptura do LCA  e instabilidade funcional significativa tem um alto risco de desenvolver danos secundários no joelho e, portanto, deve considerar a reconstrução do LCA.

É comum ver lesões LCA combinadas com danos aos meniscos, cartilagem articular, ligamentos colaterais, cápsula articular ou uma combinação dos acima. A "tríade infeliz", freqüentemente vista em jogadores de futebol e esquiadores, consiste em lesões na ruptura do LCA , no Ligamento Colateral Medial ( LCM ) e lesão do menisco medial.

Nos casos de lesões combinadas, o tratamento cirúrgico geralmente produz melhores resultados. Até metade das rupturas do menisco podem ser reparáveis ​​e podem se curar melhor se o reparo for feito em combinação com a reconstrução do LCA.
  1. INTRODUÇÃO
  2. CONSIDERAÇÕES SOBRE O LCA
  3. RESSONÂNCIA PARA AVALIAÇÂO DA RUPTURA DO LCA
  4. ANATOMIA DO LCA
  5. TRATAMENTO SEM CIRURGIA
  6. CONSIDERAÇÕES SOBRE A CIRURGIA
  7. TRATAMENTO CIRÚRGICO DA LESÃO DO LCA
  8. OPÇÕES DE ENXERTO NO LCA
  9. ISQUIOTIBIAIS
  10. TENDÃO PATELAR
  11. QUADRÍCEPS
  12. RX PÓS OPERATÓRIO
  13. COMPLICAÇÕES
  14. DOR NO PÓS OPERATÓRIO DE RECONSTRUÇÃO DO LCA
  15. FISIOTERAPIA PÓS RECONSTRUÇÃO DO LCA

Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Traumatologista e Médico do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Atualizado em 07/03/2018


Comentários

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Fratura de tíbia - Diafisaria

Cisto de Baker no Joelho

Entorse do Tornozelo

Bula do Addera D3

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),