História Natural da ruptura do LCA

História Natural da ruptura do ligamento Cruzado Anterior

O que ocorre naturalmente com uma lesão LCA sem intervenção cirúrgica varia de paciente para paciente e depende do nível de atividade do paciente, grau de lesão e sintomas de instabilidade.

O prognóstico para uma LCA parcialmente rompido é frequentemente favorável, com o período de recuperação e reabilitação geralmente pelo menos 3 meses. No entanto, alguns pacientes com ripturas parciais de LCA ainda podem ter sintomas de instabilidade.  O acompanhamento pelo ortopedista durante o período de 3 meses ajuda a determinar a necessidade de cirurgia. Joelhos instáveis mesmo com rupturas parciais podem se beneficiar de cirurgia com reconstrução ligamentar.

Rupturas do LCA completas têm um resultado muito menos favorável sem intervenção cirúrgica. Após uma ruptura completa do LCA , alguns pacientes são incapazes de participar de esportes que exijam gira do joelho como no futebol, enquanto outros têm instabilidade durante atividades normais, como caminhar. Existem alguns indivíduos raros que podem participar de esportes sem sintomas de instabilidade. Essa variabilidade está relacionada à gravidade da lesão original do joelho, bem como às exigências físicas do paciente.

Cerca de metade das lesões LCA ocorrem em combinação com danos ao menisco em algum grau, cartilagem articular ou ainda outros ligamentos. Podem ocorrer danos secundários em pacientes com episódios repetidos de instabilidade devido a lesão do LCA, pacientes com lesòes parciais que praticam esporte em geral evoluem para lesões completas. Com instabilidade crônica, uma grande maioria dos pacientes terão dano de menisco quando reavaliados após dez anos da lesão inicial. Da mesma forma, a prevalência de lesões de cartilagem articular aumenta em pacientes com deficiência de LCA de 10 anos de idade. Resumindo a lesão do LCA  está associada a uma progressão para artrose precoce do joelho.

Leia Mais

Comentários

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Fratura de tíbia - Diafisaria

Cisto de Baker no Joelho

Entorse do Tornozelo

Bula do Addera D3

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),