Programas de Prevenção em idosos

A incidência de quedas está relacionada com a inatividade e pacientes que saem pouco de casa. Duas metanálises indicam que o efeito de programas de prevenção de quedas reduzem o número de quedas. 

A hospitalização prolongada equivale a não sair de casa e contribui para a ocorrência de quedas. Com a tendência atual de hospitalização mais curta, os métodos de prevenção de queda aguda devem ser eficazes dentro desses períodos abreviados, nosso maior desafio é tirar os idosos de casa. 

Cumming e cols. realizaram um estudo randomizado envolvendo 3.999 pacientes. Um grupo passou 25 horas por semana com uma fisioterapeuta que realizou avaliações de risco de queda; forneceu educação para pacientes e familiares; e providenciou auxílios para caminhar adequados, uso de óculos, modificações ambientais e maior supervisão. Essa profissional de saúde também consultou especialistas sobre ajustes na medicação e gerenciamento de confusão e problemas relacionados ao pé. Uma fisioterapeuta viu os mesmos pacientes e exercícios supervisionados que foram projetados para melhorar o equilíbrio ea capacidade de realizar tarefas funcionais. O fisioterapeuta também trabalhou com os pacientes para praticar mobilidade segura dentro de casa. O grupo controle não recebeu atendimento especializado.  mostrou que os programas multifacetados de prevenção de quedas são bem sucedidos em ambientes de cuidados de longo prazo (ou seja 30 dias ou mais dias de atendimento mínimo.

Referencia:
Cumming RG, Sherrington C, Lord SR, et al: Cluster randomised trial of a targeted multifactorial intervention to prevent falls among older people in hospital.BMJ2008;336(7647):758-760.Vassallo M, Sharma JC, Briggs RS, Allen SC: Characteristics of early fallers on elderly patient rehabilitation wards. Age Ageing2003;32(3):338-342.
Stenvall M, Olofsson B, Lundström M, Svensson O, Nyberg L, Gustafson Y: Inpatient falls and injuries in older patients treated for femoral neck fracture.Arch Gerontol Geriatr2006; 43(3):389-399.



Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Traumatologista e Médico do Esporte
Botafogo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Atualizado em 28/07/2019

Comentários

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Fratura de tíbia - Diafisaria

Cisto de Baker no Joelho

Entorse do Tornozelo

Bula do Addera D3

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),