Artroscopia para tratamento da Luxação de Ombro

Modernamente a luxação recidivante do ombro é tratada com artroscopia. A artroscopia de Ombro é um médoto pouco invasivo é que apresenta resultados semelhantes a cirurgia aberta quando bem indicado.
Aspectos históricos 
O tratamento cirúrgico para luxação recidivante de ombro é realizada desde a antiguidade. Hipócrates relatou um tratamento que para os padrões atuais de medicina é muito primitivo (o tratamento da luxação consistia em colocar um ferro em brasa na região ântero inferior do ombro - região axilar - isso provocava uma cicatriz hipertrófica no local que limitava a rotação externa e impedia que o ombro luxasse novamente).
Não temos relato de novas técnicas até o início do século XX, em 1909 Perthes realizou uma reinserção da cápsula articular usando um grampo metálico (grampo de Blount ), em 1933 Bankart melhorou a técnica e a descreveu numa revista médica. 
A partir desse momento as cirurgias de reinserção capsular na glenóide passaram a se chamar: Cirurgia de "Bankart". 
A cirurgia que realizamos hoje em dia é biomecamicamente semelhante a cirurgia realizada por Perthes e popularizada por Bankart. A grande diferença é que realizamos a cirurgia com o auxilio do artroscópio e fazenmos somente 3 pequenos cortes ( menores que 2 cm cada ) para a colocação de canulas, pinças cirúrgicas e do aparelho de video.

Quais as vantagens da cirurgia artroscópica para tratar a instabilidade do ombro?
A grande vantagem da cirurgia artroscópica para tratamento da instabilidade glenoumeral é a possibilidade de corrigir vários problemas num mesmo procedimento e com baixa morbidade.
Na artroscopia do ombro não há necessidade de abrir a articulação e não precisamos soltar o tendão do subescapular. Nas cirurgias abertas realizarmos no final da cirurgia a reinserção desse tendão, porém, isso provoca maior dor no pós operatório.
Por ser uma cirurgia minimamente invasiva a artroscopia apresenta menor dor no pós aperatório com resultados semelhantes em casos selecionados.

Todo paciente com luxação de ombro pode ser tratado por via artroscópica?
A cirurgia aberta da instabilidade do ombro ainda tem um lugar de relevância pois vários casos de instabilidade não podem ser tratados por via artroscópica. Quando precisamos reconstruir a região anterior da cavidade glenoidal, com transferências ou enxertos ósseos, a cirurgia aberta é uma ótima opção. 

O que precisamos para realizar a artroscopia do ombro?
Para realizar a artroscopia do ombro, além de um cirurgião experiente necessitamos de vários equipamentos, insumos descartáveis e próteses, o que encarece muito o valor da cirurgia.

Ancoras metálicas ou bioabsorvíveis?
Para reinserir a cápsula articular no glenoide prefiro as ancoras bioabsorvíveis pois elas miminizam as complicações e evitam a colocação de próteses metálicas dentro da articulação.

Dr. Marcos Britto da Siva 
Ortopedista, Traumatologista e Médico do Esporte
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
atualizado em 11/03/2014

Comentários

  1. Nereu de Figueiredo
    59 anos -Rio de Janeiuro, RJ - nereu.f@hotmail.com -nereu.f@oi.com.br
    Laudo de uma ressonancia:- Rotura complexa do corpo e transição corpo/corno posterior do menisco medial, com borramento/processo inflamat´rio associado nos palnos peri-meniscais adjacentes.Associadamente, observa-se indefinição/amputação do bordo livre aspecto central correspondente do corpo deste menisco.
    Aparente irreguladridade da cartilagem de revestimento do aspecto central/posterior da porção externa do platô tibial medial com edema/hiperemia intra-medular de natureza reacional associado.Restante da estrutura ossea sem outras alterações expressivas ao metodo.Demais segmentos meniscais de morfologia e intensidade de sinal aspecto habitual.Ligamentos cruzados e colaterais integros.Alteração na intensidade de sinal aspecto degenerativo junto a inserção dos tendões quadriciptal e tendão patelar e semimembranoso e origem de porção medial gastrocnêmio.Tendão patelar sem alteração apreciaveis. Afilamento difuso da cartilagem de revestimento patelar, sem se caracterizar area de fissura e/ou erosões condrais grosseiras associadas expressiva ao metodo. Cartilagem troclear sem alterações apreciaveis. Moderado derrame articular com espessamento sinovial associado. Placas sinoviais médio-patelares localizados no compartimento externo. Plano subscutâneo preservado. Alterações varicosas superficiais e profundas.
    A pergunta é qual hospital publico que eu possoi me dirigir para resolver essa situação

    ResponderExcluir
  2. ola boa tarde;
    tenho uma instabilidade glenomeral do qual faço um reforço muscular há uns 3 meses melhorou um pouco mas ainda sinto muita dor pois tarbalho com movimentos repetitivos,nunca tive uma luxação completa e nem trauna nesse ombro , tudo começou por causa do serviço. Tenho medo de operação será que seria necessario...grato!

    ResponderExcluir
  3. Para determinar se um caso é cirurgico ou não temos que examinar o paciente. Sugiro que você procure um ortopedista que você confie. Não tente achar a resposta sobre uma eventual cirurgia na internet!

    ResponderExcluir
  4. desloquei meu ombro 5 ou 6 vezes nas primeiras vezes voltou sozinho mas nas duas ultimas nao,tive q ir a um pronto socorro e o doutor colocou no lugar.terei q operar?e qual operação terei d fazer?

    ResponderExcluir
  5. oi boa noite
    tenho luxação glenoumeral e gostaria de saber se apos a cirurgia nao moverei tanto meu braço pois li sobre imobilização externa e nao entendi

    ResponderExcluir
  6. leia o artigo sobre imobilização externa de ombro no primeiro episódio de luxação, esse tipo de imobilização é usada para o tratamento não operatório. Dependendo da técnica cirúrgica usada pode ocorrer uma diminuição da rotação externa do ombro, e isso faz parte de determinadas técnicas.

    ResponderExcluir
  7. Hugo a luxação recidivante de origem traumática em geral requer tratamento cirurgico, porém cada caso é um caso e alguns pacientes se beneficiam mais de tratamento com fisioterapia. Procure um ortopedista.

    ResponderExcluir
  8. Para fazer perguntas voce deve ser seguidor do Blog

    ResponderExcluir
  9. ola dr.MARCOS sao 3 perguntas gostaria que o senhor me explica se o que o relatorio da resonancia diz e quais cirurgias tenho que fazer no meu caso seria melhor por artroscopia,desde ja muito obrigado.

    FRATURA AREA DE CONTUSAO OSSEA JUNTO A GRANDE TUBEROSIDADE UMERAL,CIRCUNDADA POR EDEMA NA MEDULAR OSSEA ADJACENTE.
    ACROMIO DO TIPO 1 DE BIGLIANI.
    ARTICULAÇAO ACROMIO-CLAVICULAR PRESERVADA.
    PEQUENO DERRAME ARTICULAR GLENO-UMERAL.
    ROTURA COMPLETA TENDOES SUPRA E INFRA-ESPINHAIS,HAVENDO RETRAÇAO DE SUAS FIBRAS DISTAIS.
    FOCOS DE SINAL ISOINTENSOS NA PORÇAO PERINSERCIONAL DO TENDAO SUBESCAPULAR.
    TENDAO DO CABO LONGO DO BICEPS ENCONTRA-SE NORMOPOCIONADO NA GOTEIRA DICIPITAL,SENDO EVIDENCIADO PEQUENA QUANTIDADE DE LIQUIDO NO SULCO BICIPITAL.
    AREA DE CONTUSAO MUSCULAR CARACTERIZADA POR SINAL HIPERINTENSO EM STIR NA TOPOGRAFIA DOS MUSCULOS REDONDO MAIOR E LATISSIMO DO DORSO.
    IRREGULARIDADE DO LABRUM GLENOIDE ANTERO-INFERIOR,PODENDO CORRESPONDER A LESAO DE BANKART CARTILAGINOSA.
    TECIDO CELULAR SUBCUTANEO INTEGRO.

    MUITO OBRIGADO AO SENHOR...

    ResponderExcluir
  10. ola dr.MARCOS sao 3 perguntas gostaria que o senhor me explica se o que o relatorio da resonancia diz e quais cirurgias tenho que fazer no meu caso seria melhor por artroscopia,desde ja muito obrigado.

    FRATURA AREA DE CONTUSAO OSSEA JUNTO A GRANDE TUBEROSIDADE UMERAL,CIRCUNDADA POR EDEMA NA MEDULAR OSSEA ADJACENTE.
    ACROMIO DO TIPO 1 DE BIGLIANI.
    ARTICULAÇAO ACROMIO-CLAVICULAR PRESERVADA.
    PEQUENO DERRAME ARTICULAR GLENO-UMERAL.
    ROTURA COMPLETA TENDOES SUPRA E INFRA-ESPINHAIS,HAVENDO RETRAÇAO DE SUAS FIBRAS DISTAIS.
    FOCOS DE SINAL ISOINTENSOS NA PORÇAO PERINSERCIONAL DO TENDAO SUBESCAPULAR.
    TENDAO DO CABO LONGO DO BICEPS ENCONTRA-SE NORMOPOCIONADO NA GOTEIRA DICIPITAL,SENDO EVIDENCIADO PEQUENA QUANTIDADE DE LIQUIDO NO SULCO BICIPITAL.
    AREA DE CONTUSAO MUSCULAR CARACTERIZADA POR SINAL HIPERINTENSO EM STIR NA TOPOGRAFIA DOS MUSCULOS REDONDO MAIOR E LATISSIMO DO DORSO.
    IRREGULARIDADE DO LABRUM GLENOIDE ANTERO-INFERIOR,PODENDO CORRESPONDER A LESAO DE BANKART CARTILAGINOSA.
    TECIDO CELULAR SUBCUTANEO INTEGRO.

    MUITO OBRIGADO AO SENHOR...

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Melhor você esclarecer essas dúvidas com o seu ortopedista, pois a técnica cirúrgica pode variar e isso influencia o tempo de recuperação. Tudo na vida tem risco, até mesmo atravessar a rua. Para minimizar o risco olhamos para os lados. Na cirurgia fazemos a mesma coisa, realizamos no pré operatório um risco cirurgico, escolhemos os melhores médicos e os melhores hospitais.

    ResponderExcluir
  13. O que significa:

    RM DO OMBRO ESQQUERDO:

    Foram obtidas imagens do ombro esquerdo nas sequências pesadas em T2 com supressão de gordura no plano coronal oblíquo e em densidade protônica com supressão de gordura nos planos coronal e sagital oblíquos e axial, e sequência STIR no plano sagital.
    Ausência de lesão óssea.
    Acrômio tipo I de Bigliani.
    Não há evidência de derrame articular gleno-umeral significativo.
    Grupos musculares e tendões visibilizados de morfologia e intensidade de sinal normais.
    Lâmina líquida da Bursa subacrômio-deltoideana, devendo representar Bursite.
    Pequena quantidade de líquido na inserção subescapular.
    Lambro glenoide sem alterações apreciáveis ao método.

    RM DO OMBRO DIREITO:
    Foram obtidas imagens do ombro direito nas sequências pesadas em T2 com supressão de gordura no plano coronal oblíquo e em densidade protônica com supressão de gordura nos planos coronal , sagital e axial, e sequência STIR no plano sagital.
    Ausência de lesão óssea.
    Acrõmio tipo I de Bigliani.
    Ausência de derrame articular gleno-umeral significativo.
    Grupos musculares e tendões visibilizados de morfologia e intensidade de sinal normais.
    Lâmina líquida da bursa subacrômio-deltoideana, devendo corresponder a bursite.
    Labro glenoide sem alterações ao método.

    ResponderExcluir
  14. Os exames acima são descrição de exames de Ressonância Nuclear Magnética
    Bigliani é nome no médico que descreveu a forma do acrómio.
    STIR (Short Time Inversion Recovery) = ressonância nuclear magnética por tempo de recuperação de inversão curta.
    Labro = lábio glenóideo - espécie de menisco que envolve a articulação do ombro, especialmente lesada nos casos de instabilidade gleno umeral.
    Se a dúvida for sobre Bursite tenho alguns artigos publicados nesse blog, use o sistema de busca do blog.
    Porém acho que você deveria levar as imagens desse exame ao médico que o solicitou para que ele possa interpretar a luz do seu exame físico e história clínica.

    ResponderExcluir
  15. Dr. Marcos, acromio tipo 2 bigliani precisa operar.

    ResponderExcluir
  16. Olá, Dr Marcos ! Tudo bem? Tenho uma dúvida sobre a artroplastia total reversa e a a probabilidade de êxito em uma cirurgia dessa em uma paciente do seguinte perfil:
    Mulher idosa, 73 anos , condições de artrose e osteoporose, que já teve luxação recidivante 4 vezes e atualmente está com o ombro luxado há 11 meses.

    Os motivos da demora na providência desta cirurgia foram 2:
    1. Pandemia: fomos (mal) orientados a não agendar a cirurgia pelo risco de contrair covid;
    2. Outro motivo de ter demorado foi porque eu tive que procurar um terceiro especialista no ombro para esclarecer qual seria o tipo de cirurgia adequada. No início, um especialista dizia que era artroscopia por video e um outro disse que era prótese total reversa. E isso gerou uma dúvida muito angustiante. Com muita dificuldade, conseguimos um terceiro especialista que parece ser mais confiável, que indicou a prótese total reversa.

    Porém, nenhum desses médicos me informaram sobre as complicações e a chance de sucesso em virtude do atraso desta cirurgia. Poderia informar a chance de sucesso?
    Agradeço a atenção desde já !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A prótese reversa tem ótimos resultados em comparação as alternativas

      Para responder sobre esse caso específico seria importante uma avaliação presencial e avaliação de todos os exames de imagem em especial a tomografia computadorizada

      Excluir

Postar um comentário

ANTES DE POSTAR SEU COMENTÁRIO Leia SOBRE O BLOG

http://www.marcosbritto.com/p/blog-page.html

Somente os seguidores do Blog poderão postar comentários.
Não realizamos consultas pela internet!

Mais Lidos

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Consolidação das Fraturas

Vitamina D Pura DePURA

Lesão Meniscal no Joelho

Cirurgia para tratamento da Fratura de Tornozelo

Frio ou Calor

Postagens mais visitadas deste blog

Quanto Custa Uma Cirurgia?

Compressão do Nervo Ulnar no Cotovelo e Punho

Entorse do Tornozelo

Fratura do Antebraço

Fratura de tíbia - Diafisaria

Consolidação das Fraturas

Minha foto
MARCOS BRITTO DA SILVA
Brazil
- Médico Ortopedista Especialista em Traumatologia e Medicina Esportiva - Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Pró-Cardíaco, - Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, - Membro Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte | SBMEE, Médico do HUCFF-UFRJ, - International Affiliate Member of the AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons - Membro da Câmara Técnica de Ortopedia e Traumatologia do CREMERJ, - Especialista em Cirurgia do Membro Superior pela Clinique Juvenet - Paris, - Professor da pós Graduação em Medicina do Instituto Carlos Chagas, - Professor Coordenador da Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva dos alunos de Medicina da UFRJ, - Membro Titular da SBOT - ( Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), - Membro Titular da SBTO - ( Sociedade Brasileira de Trauma Ortopédico), - Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da UFRJ - Internacional Member AO ALUMNI Association, - Internacional Member: The Fédération Internationale de Médecine du Sport,(FIMS)/International Federation of Sports Medicine (http://www.fims.org),

Arquivo

Mostrar mais